Os teus passos

crying-ladyNão fui eu, não pode ter sido eu –lamenta-se Hilda. E chora e desespera-se diante da realidade.

A joven tem apenas 15 anos. Uma flor que desabrocha para a vida, regada por suas proprias lágrimas. Lágrimas de dor, gotas de arrepemdimento.

Mexe a cabeça de um lado para o outro e insiste:

-Não fui eu!

Como se negar a realidade pudese fazê-la retornar ao pasado e andar outro caminho, escolher outra calçada.

-Como fui capaz de destruir o sonho dos meus pais e o meu? Não! Não pode ter sido eu.
Mas era sim. Tinha sido ela mesma a garota que brincando ao “amor,” descobriu-se esperando uma criança. Ela, que não passava de uma simples criança.

Ninguém entende as razões da alma. O coração é misterioso e imcomprensivel. Te confunfe, te engana, te mente. Faz-te acreditar que você está indo ao paraíso e no entanto te conduz em direcão da morte.

Os anos passam. Você cresce, se torna adulto e o coração continua traicionando-o. Você nao consegue entendê-lo. Chora repetidas vezes o leite derramado, a água que se foi, que se perdeu, levando os seus sonhos terra adentro, a molhar a semente da dor, fazendo-a brotar em forma de experiência.

Você se pregunta: “Porquê?” Grita: “Não fui eu!” Mas é sim e você sabe disso.

O sábio Salomão disse muitos séculos atrás: “Do Senhor são os passos do homem; como pois entenderá o homem o seu destino?” Ao Senhor pertencem os seus passos. Só Ele conhece as carências verdadeiras de seu louco coração. Você não! Você acha que sabe, imagina que entende tudo. Acredita saber aonde vai, mas o tempo se encarrega de mostrar-lhe como estava errado.

So em Jesús, os seus desencontros se encontram. Só nEle os seus desvarios se apaziguam. Únicamente em Deus você deixa de correr buscando o que não sabe. nEle, finalmente o seu não ser, se transforma em ser.

Por isso hoje, volte os seus olhos a Deus, como a flor em direção do sol, a procura de vida. Abra o seu coração ao Espírito, como a terra seca ao rocio da manhã.

Nao viva só. Andar só é andar a cegas. Viver so é morrer em vida. O arco-íris perde a sua cor.

Resta só a gota fina da chuva. Sem sabor, nem cor. Aquarela morta, flor murcha.

Levante-se! A vida não acabou. Volte a página rasgada. Segure a mão de Jesús e contemple os horizontes sem fim para onde Ele quer conduzí-lo. Os seus caminhos a Deus pertencem. O seu coração nao é seu. Não se atreva a viver sem Ele!

Comente