Saúde na Família

ffmUm programa de TV de grande audiência interrompe sua programação normal para dar uma notícia quente aos telespectadores. Dois grandes atores haviam acabado de entrar em UTIs. Um, inconsciente; o outro, semi-consciente. O primeiro, com câncer na bexiga e problemas cardíacos; o outro, com complicações hepáticas. O apresentador ficou pensativo e concluiu a notícia dizendo: “Ela era fumante e ele, por problemas familiares, bebia”.

O pior é que notícia ruim assim, não fica só na TV. Tem muitos pais por aí, que estão entrando em desespero porque descobriram que o filho é usuário de drogas; tem muita gente que, de uma hora para outra, vai parar no hospital por causa do estresse; há muitas pessoas tendo que encarar a AIDS ou outras doenças.

Nesta lição, enfocaremos alguns inimigos da nossa saúde familiar: álcool, cigarro, drogas e estresse. Como fazer com que a nossa família seja mais feliz, através da boa saúde?

1.         O álcool

O álcool é um tipo de droga socialmente aceita. E o pior, amplamente difundida como algo agradável, social e estimulante. No entanto, parece que muitos se esquecem que o álcool também tem sido o grande responsável por muitos crimes, doenças e mortes. Mais da metade das mortes anuais em rodovias é causada por indivíduos alcoolizados.

O alcoolismo pode gerar pequenas lesões cerebrais e problemas psicológicos e psiquiátricos como: dependência química, agressividade, descontrole emocional, alucinações e delírios. O desenvolvimento destes transtornos dependerão, dentre outros fatores, da sensibilidade da pessoa ao álcool. 20% dos alcoólatras acabam sofrendo de paralisia parcial dos músculos, e muitos se queixam de uma dolorosa inflamação dos nervos.  No fígado, o álcool causa o endurecimento desse órgão. Quando a mãe bebe durante a gravidez, retarda o crescimento do filho e pode provocar má-formação em seu cérebro. Além disso, o álcool rouba o dinheiro que as pessoas deveriam gastar em alimento, vestuário e moradia adequada.

“O vinho é zombador e a bebida fermentada provoca brigas; não é sábio deixar-se dominar por eles” (Provérbios 20:1). Tendo em vista as inúmeras conseqüências que o alcoolismo traz consigo, se você tem um caso de alcoolismo em sua família, busque ajuda junto aos AA (Alcoólicos Anônimos), à igreja, a profissionais qualificados e a pessoas de confiança.

2.         O fumo

O vício do cigarro é o maior causador de mortes no mundo, muito mais do que os acidentes em geral, incêndios, AIDS e outras doenças. Na fumaça do cigarro, há mais de 42 elementos químicos causadores de câncer, que quando inalados pelos pulmões, dissolvem-se no sangue e espalham-se no organismo, entrando em contato com todos os órgãos.

Mais de 80% dos casos de câncer do pulmão e de enfisema pulmonar são conseqüentes do cigarro; os fumantes também costumam ter câncer da laringe, da boca, do esôfago, da bexiga e do pâncreas; doenças cardiovasculares, doenças pulmonares e doenças gastrointestinais.  O fumo diminui o desejo sexual e a fertilidade. Os filhos das fumantes podem nascer natimortos prematuros ou com outras complicações de saúde.

Relato de uma mãe:

Um dia desses desci ao parquinho do condomínio onde moro, para as crianças brincarem um pouco. Aproximei-me de uma mãe que segurava um bebê com sete meses de idade, pequeno demais para essa idade!

Então percebi intensa rouquidão e tosse à medida que aquela mãe contava das dificuldades passadas com as duas filhas, que nasceram prematuramente, não tinham saúde e causavam grande desgaste aos pais. ‘Como elas me deram trabalho!’, dizia a mãe. E num ato, o mais natural possível, acendeu um cigarro, soltando venenosas baforadas no rostinho da criança indefesa. Pensei: ‘Como pode uma mãe sequer dar-se conta de que fora exatamente seu hábito de fumar, em grande parte, o causador da falta de saúde das filhas!’

Se você nunca fumou, tenha o propósito de jamais fazê-lo; e se você fuma, faça planos de abandonar esse vício o quanto antes. Poderá ser algo difícil, mas com uma firme decisão e a ajuda de Deus, você conseguirá! Palestras e cursos sobre como deixar de fumar também poderão lhe ajudar.

3.         As drogas

O uso de drogas tem aumentado muito, chegando a todos os tipos de lares, vizinhanças, escolas e negócios. O fato desse pesadelo não ter afetado sua família, não significa que jamais afetará.

Um filho que está usando drogas, geralmente, apresenta insônia, diminuição do aproveitamento escolar, inquietação, impaciência, irritabilidade, depressão e, às vezes, violência.

O que pode levar um filho às drogas:

a) O exemplo dos pais. Um filho que observa os pais tomando comprimidos ao se levantar para ter energia durante o dia ou procurando bebidas alcoólicas ao ter problemas, pode copiar a conduta, mas trocar o ingrediente.

b) Necessidade de aceitação.  Quem apresenta sofrimentos psicológicos, complexos de inferioridade, insegurança ou sentimentos de rejeição, está mais sujeito ao uso de drogas.

c) Pressão dos colegas. Se os pais se preocupam excessivamente em querer agradar aos outros, os filhos vão aprender isso. E se o que os outros dizem, pensam ou fazem se tornar a consciência da criança, os amigos vão ditar como ela deverá se comportar.

d) Separação da família. Muitos jovens usuários de drogas vêm de lares desintegrados.

e) Músicas. Existem estilos musicais que fazem referências às drogas, sugerindo que os jovens terão acesso a um mundo ideal, pacífico e duradouro através delas.

f) Tédio. A procura de novas sensações pode levar ao mundo das drogas.

O melhor combate às drogas é quando todo mundo se envolve na prevenção. Nisso, o papel dos pais é ensinar aos filhos: a) sentir segurança; b) valorizar os laços familiares do amor; c) escolher bons amigos; d) estabelecer alvos positivos na vida; e) gastar o tempo livre com atividades saudáveis; f) ser fiel a Deus.

É de extrema importância que, se o uso de drogas for detectado, se procure ajuda profissional qualificada.

familia feliz4.        O estresse

É um mecanismo usado pelo organismo para defender-se de agressões, internas  ou externas. O estresse pode ser positivo quando nos impulsiona a executar tarefas que antes não conseguíamos realizar. Porém, quando o esforço do organismo para se adaptar a novas situações não pode mais ser mantido, então o estresse passa a ser maléfico. Daí, a produtividade no serviço é afetada, há perda de peso e, em casos mais graves, aparecem doenças que podem até levar à morte.

Algumas dicas boas para vencer o estresse são os exercícios físicos regulares, os passatempos agradáveis e as férias. Na rotina, saiba dizer não, organize as atividades do dia e aprenda a lidar com os sentimentos negativos, como raiva, ódio, rancor, culpa e preocupações desnecessárias. Pratique o amor!

5.         As regras indispensáveis de saúde

  • Uma senhora com 83 anos de idade,  logo ao nascer do sol, está correndo pra lá e pra cá, muito atarefada. Após subir as escadas de um edifício, carregando uma mochila com vinte quilos de pedras, ela está se preparando para a sua escalada anual, do monte Whitney, na Califórnia.
  • Um cirurgião, com 94 anos, está cumprindo a sua rotina diária de fazer grandes cirurgias. Ele está em um dos vinte hospitais que ele mesmo construiu na Ásia.

Chega! São só dois, mas estes são apenas alguns dos muitos exemplos reais, de pessoas que parecem simplesmente ignorar o fato de que o tempo está passando. É que eles buscam, com disposição, a vida natural. Assim é possível desfrutar de uma vida mais feliz, deixando para morrer bem mais tarde.

Esse tipo de saúde vem de um estilo de vida, no qual se aprende a gerenciar com sabedoria os seguintes recursos:

a) Boa alimentação. O corpo sintetiza o alimento que ingerimos e o transforma no combustível para as nossas atividades diárias. Quanto ao alimento, preste atenção na escolha, no preparo e no comer. O cardápio diário deve ser de frutas, verduras, cereais integrais, nozes ou castanhas e legumes. Eles proporcionam força, resistência e vigor intelectual. Aprenda a viver sem os produtos de origem animal.

b) Ar puro. Quase todas as pessoas respiram de forma errada. Até mesmo a postura do indivíduo afeta o funcionamento dos pulmões. No ar há substâncias vitais.

c) Luz solar. O sol é um importante agente na cura de doenças. Além de promover bem-estar, a luz solar fortalece o sistema imunológico, fortalece os ossos, estimula o funcionamento das células sanguíneas vermelhas e a produção de vitamina D. Aproveite a luz solar de forma constante e correta.

d) Água. Todo mundo sabe que dois litros diários de água são indispensáveis à saúde. O problema é que não sabemos usá-la corretamente. O uso da água deve seguir as regras básicas do ciclo hídrico do corpo. Evite tomar líquido durante as refeições, pois ele atrapalha a digestão.

e) Exercício físico. Tem que ser constante e moderado, para fortalecer o sistema imunológico e diminuir o risco de adquirir tumores cancerosos. Também auxilia na diminuição da ansiedade e no tratamento de quadros depressivos, contribuindo para a saúde mental. O exercício físico é indispensável a todos. A falta de movimento pode causar disfunção e doenças graves. Até quem trabalha no pesado, precisa desse hábito.

f) Repouso. O normal é que a máquina humana precisa de 7 a 8 horas diárias de sono, no período noturno. Falando-se da variação do relógio biológico de cada indivíduo, pode ser que hajam as exceções. O descanso semanal e as férias fazem parte dessa necessidade humana. Os reflexos nervosos, a sensibilidade e a capacidade de agir com precisão dependem do respeito que damos a isso. Diminua o seu repouso e estará causando dois danos ao seu corpo: a) baixa imediata do sistema de defesa; b) diminuição dos anos de vida.

g) Abstinência de tudo que é prejudicial. Para isso, é indispensável que se conheça tudo o que faz mal e que se pratique o abandono de tais coisas. Por exemplo, a bebida alcoólica, as carnes impróprias, estimulantes como café, chocolate e outras bebidas com cafeína.

h) Confiança em Deus. Quer você acredite em Deus ou não, você precisa admitir que a esperança e a confiança são elementos indispensáveis à vida humana.

Conclusão

Se praticarmos um estilo de vida saudável, a grande maioria das doenças modernas podem ser evitadas. Porque elas são, justamente, resultantes de hábitos incorretos de saúde. Como este é um assunto complexo demais para ser explicado em uma lição tão curta, recomendamos que você estude mais sobre o assunto. Faça uso da bibliografia sugerida neste estudo.

“Amado, oro para que você tenha boa saúde e tudo lhe corra bem, assim como vai bem a sua alma” (3 João 1:2).

Leia mais sobre o que estudamos em:

A Ciência do Bom Viver. Ellen G. White, Editora Casa Publicadora Brasileira.

Recursos Para uma Vida Natural. Elisa Biazzi, Editora Casa Publicadora Brasileira.

Vida Dinâmica. Hans Diehl, Editora Casa Publicadora Brasileira.

Momento de Refletir

1. O uso do álcool, fumo e outras doenças está relacionado não somente ao prazer, mas também e, principalmente, a uma dor emocional profunda. Pessoas buscam o prazer como forma de alívio da dor. Se você faz uso de algumas dessas substâncias, reflita em que questões emocionais dolorosas fazem você sofrer a ponto de buscar tal solução. Liste-as, se conseguir e decida buscar soluções saudáveis para elas e a ajuda necessária e adequada.

________________________________________________

2. Converse com seus filhos sobre estes assuntos (fumo, álcool, drogas) e dê abertura para que eles tenham a liberdade de pedir ajuda ou tirar alguma dúvida.

3. Faça uma avaliação do seu nível de estresse e liste o que você pode fazer em sua rotina para simplificar a sua vida.

_______________________________________________

4. Reveja os oito hábitos de um bom estilo de vida que foram listados e avalie em quais aspectos você precisa mudar ou inserir em sua vida.

________________________________________________

 

Comente