O Estrondo de um Mundo que se Desintegra

granadaOs triunfos tecnológicos são inspiradores. As realizações do programa espacial são bem tangíveis e específicas. Todos os detalhes complexos – o fluxo do combustível do foguete, o zunido dos computadores, a lista de conferência dos astronautas – reunidos como um mecanismo de relógio. Porém, a esperança religiosa em nossos dias tende a ser vaga e disforme. As pessoas têm intuições a respeito da vida depois da morte; elas imaginam como é o céu. Não têm muito argumentos específicos, assim como a luz no fim do túnel ou da humanidade alcançando o amor e a paz. Não há problemas com uma esperança vaga, como algumas linhas em um cartão de saudações.

Mas e quando a morte se aproxima e você é confrontado com a eternidade? A esperança vaga não fará muito por nós então. Necessitamos de algo mais que intuições. Necessitamos de algo específico em que nos apegar. Deus ESTABELECEU Seu plano para o tempo do fim de nosso mundo nas Escrituras. Ele é específico e está ávido por nos dizer o que irá acontecer, pelo que podemos esperar. Muitos dos maravilhosos retratos de Deus se encontram no livro do Apocalipse. Este livro retrata o Evento que levará a história da humanidade ao clímax, de forma muito dramática:

Apocalipse 14:14. João escreve: “Olhei, e eis uma nuvem branca, e sentado sobre a nuvem um semelhante a filho de homem, tendo na cabeça uma coroa de ouro e na mão uma foice afiada”. Este é o retrato de Jesus vindo em glória, vindo a um mundo pronto para a colheita.

Apocalipse 19:11-14: “Vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O seu cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro… e seguiam-no os exércitos que há no céu, montando cavalos brancos, com vestiduras de linho finíssimo, branco e puro”. Este é Jesus Cristo cavalgando como um general triunfante, conduzindo as hostes celestes, vindo para resgatar Seu povo do planeta condenado.

1 Coríntios 15:51-53 nos diz o que acontecerá aos crentes: “Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade”. Essa não é alguma especulação mística sobre o futuro. É o Deus do Universo contando a nós a respeito Seu plano para o fim dos tempos! Ele nos irá recriar como seres imortais. Quando? Na última trombeta.

1 Tessalonicenses 4:16-17 diz que Cristo descerá ao som das trombetas e ao chamado de Deus, e os mortos ressuscitarão de suas sepulturas!

As Escrituras traçam o plano de Deus para o fim dos tempos. Ela também diz que um inimigo tentará sabotar esse plano. Falando sobre a aparição de falsos cristos, Jesus advertiu em Lucas 17:23, 24, NVI: “Dirão a vocês: ‘Lá está ele!’ ou ‘Aqui está!’ Não se apressem em segui-los. Pois o Filho do homem no seu dia será como o relâmpago cujo brilho vai de uma extremidade à outra do céu”. Surgirão figuras carismáticas nos últimos dias se dizendo ser o Cristo. Seus poderes de operar milagres irão seduzir muitas pessoas. Conseguirão muitos seguidores e as pessoas virão a você excitadas, com o rosto brilhando e dirão: “Vimos a Cristo face a face! Ele está aqui! Venha vê-Lo”. O que nos é dito para fazer? “Não se apressem em segui-los”. Cristo não aparecerá subitamente em um programa de entrevistas em Nova Iorque ou como um operador de milagres nas ruas de Paris. Ele não surgirá de algum lugar aqui – Ele virá do alto.

As pessoas podem falsificar milagres; podem reivindicar serem Cristo. Até mesmo Satanás, que pode se transformar em um anjo de luz (2 Coríntios 11:14), vai tentar impressionar se passando por Cristo. Porém, ninguém pode imitar a Segunda Vinda, como a Bíblia a descreve. Ela será inequivocamente real. Quando os céus acima explodirem e dez milhares de anjos erguerem
suas vozes e a glória indizível do Deus Todo-Poderoso romper as nuvens, ninguém terá dúvidas de Quem está fazendo o chamado!

Alguns interpretaram mal certos textos bíblicos e formaram um retrato do arrebatamento secreto, quando os indivíduos são levados para o céu enquanto outros seguem com suas atividades. A teoria do arrebatamento secreto repousa principalmente em alguns textos que falam da vinda de Cristo como um ladrão à noite. Somos aconselhados a vigiar e a estarmos prontos para o evento inesperado.
Superficialmente, parece implicar em um segredo, talvez um evento invisível. Porém, todas as passagens bíblias que tratam da vinda de Jesus como um ladrão não falam de uma vinda secreta mas de algo inesperado.

Jesus não virá secretamente a uns poucos escolhidos – Ele virá subitamente, quando milhões não estiverem esperando. O problema é que os textos que falam da vinda de Jesus como um ladrão estão lado a lado com textos referentes à vinda de Jesus em glória esplendorosa. Na verdade, Pedro menciona as duas no mesmo trecho: “O dia do Senhor, porém, virá como ladrão. Os céus desaparecerão com um grande estrondo, os elementos serão desfeitos pelo calor…” 2 Pedro 3:10, NVI.

Obviamente o Senhor vem como um ladrão no sentido de que Seu Retorno será uma grande surpresa àqueles que não O estiverem esperando – os que não estiverem vigiando. Porém NÃO é em silêncio ou invisível. Não há nada de silencioso em os céus desaparecerem com um estrondo.

Aqui está como o próprio Cristo retrata o evento em Mateus 24:27 & 30, NVI: “Porque assim como o relâmpago sai do Oriente e se mostra no Ocidente, assim será a vinda do Filho do homem… Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as nações da terra se lamentarão e verão o Filho do homem vindo nas nuvens do céu com poder e grande glória”. Esse evento que não pode passar imperceptível vem com uma incrível surpresa para alguns – mas não será silencioso e invisível ou secreto e místico!

Deus estabeleceu Se plano para o tempo do fim com muito cuidado em Sua Palavra. Eventos específicos que irão ocorrer:

Abalos sísmicos (Apocalipse 6:14; 16:18-20). Haverá abalos sísmicos estupendos. Os céus se enrolam como um rolo; as montanhas e as ilhas se movem; um grande terremoto abala o planeta.
Os justos mortos ressuscitam (1 Tessalonicenses 4:16; João 5:28-29). “…os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro”. Os justos que dormem em suas sepulturas ouvirão a voz de Cristo e ressuscitarão para a vida eterna.
Os justos vivos são transladados (1 Tessalonicenses 4:17). Os justos que estiverem vivos serão levados juntamente com os que ressuscitaram e ascenderão para se encontrarem com Cristo, seu Redentor.

É concedida a imortalidade (1 Coríntios 15:53). Tanto os mortos ressuscitados quanto os vivos transladados recebem o dom da imortalidade pela sua fé em Cristo. “…aquilo que é mortal, se revista de imortalidade”.

Os ímpios são destruídos (2 Tessalonicenses 2:8; Apocalipse 19:11-21). Aqueles que deliberada e persistentemente rejeitaram a misericórdia de Deus finalmente serão destruídos.

Os justos dão as boas-vindas à volta de Cristo (Isaías 25:9). Os redimidos exclamam: “Este é o nosso Deus; nós confiamos nele, e ele nos salvou…. exultemos e alegremo-nos, pois ele nos salvou”.

Os justos viajam para o céu (S. Juan 14:2, 3). Os justos são recebidos na divina procissão e jornada com Cristo rumo ao lar celestial.

O que você sentirá nesses últimos momentos da história da terra? Alegria? Ou terror? Talvez fique indiferente a respeito de Deus agora, julgando que a fé não seja importante. Porém, um dia, isso logo fará toda a diferença e dividirá a humanidade em dois grupos. Há Os que verão a Vinda de Cristo com aterradora surpresa. Apocalipse 6:15-17 diz que esses irão pedir para que as montanhas e as rochas caiam sobre eles! O outro grupo, vê um maravilhoso livramento, o cumprimento de tudo pelo que esperaram. Abra seu coração e faça agora seu compromisso com Cristo.

fw1

Comente