A Era do descartável

O Homem e a Mulher. Esses dois!

Eles são inseparáveis! Um precisa do outro! Existe uma atração irresistível!

Atração sexual. Atração psicológica.

Aliás é uma atração tão grande, que para nós pais, é quase impossível manter os adolescentes separados!

Só que é muito importante lembrarmos que Homem e mulher necessitam não só do contato físico, mas também da companhia mútua.

Eles dependem um do outro. Mas o mesmo tempo são tão diferentes!

Como desenvolver meus relacionamentos de maneira que não sejam descartáveis?

Apesar de o mundo estar cada vez mais populoso, a cada dia mais as pessoas sofrem de solidão! São muitas as pessoas que chegam até a velhice e não têm ninguém com quem conviver, ninguém para ouvir suas histórias. São muitos os que investem todo o tempo da sua vida em um relacionamento e que ao fim de tudo acabam solitários. Os relacionamentos estão cada vez mais descartáveis!

Aliás, vivemos na era do descartável. Tudo é descartável!

Desde garrafas, copos, pratos, até os relacionamentos!

Onde estão os relacionamentos duradouros?

Cada vez os casamentos duram menos! Aliás, cada vez as pessoas se casam menos, com medo de terem que separarem-se depois.

Assim também cada vez os pais ficam menos tempo com seus filhos, por sua vez, os filhos vivem cada vez menos tempo em casa. E a roda viva começa de novo quando o filho fala em ter um relacionamento. Pois já nem se fala em iniciar um relacionamento com namoro, não! Namoro é muito compromisso! O melhor é ficar!

Como eu posso hoje construir um relacionamento duradouro? Desde quando tudo deve ter início?

ESTÁ ESCRITO hoje: A ERA DO DESCARTÁVEL

Que tal abrir a sua mente antes de julgar o que eu vou apresentar hoje pra você?

Eu não quero ditar o tipo de comportamento que você precisa ter! Também não quero criticar o modo de vida que você escolheu!

Mas o que me deixa mais de boca aberta hoje em dia é ver como as pessoas começam a ter um comportamento padronizado. E se você perguntar a elas porque estão fazendo, talvez muitas não saibam e muitas outras dirão: Ué, eu faço porque todo mundo faz!

Não se trata de um programa criticando um tipo de comportamento da sociedade. Trata-se simplesmente de mostrar a você, que você não precisa fazer o que todos fazem! Você pode, ao invés disso: Usar sua cabeça e pensar!

RELACIONAMENTOS! Esse é o tema da nossa série com a participação do Dr. César Vasconcellos. Nosso convidado especial

Se a sua visão é para um ano – plante trigo

Se for para dez anos – plante árvores

Se for para toda a vida – plante relacionamentos

Sabe por que plantar relacionamentos?            

Primeiro porque é algo que tem que ser cultivado!

Dá trabalho! Não é só conhecer alguém ou viver com alguém.

Os relacionamentos dão trabalho porque as pessoas são diferentes umas das outras.

Relacionar-se bem com alguém no trabalho já é difícil!

Relacionar-se bem com parentes fica mais difícil!

Escolher um bom amigo ou uma boa amiga para relacionar-se, é mais difícil ainda!

E escolher alguém com quem possa relacionar-se bem pra toda a vida, é muito, muito, muito mais difícil!

Mas os relacionamentos são à base da vida!

Deus criou tudo assim! Quer ver? Se você tem uma Bíblia pegue!

Em primeiro lugar, Deus cria Adão à sua imagem e semelhança e se relaciona com Adão!

 “Então formou Deus o homem do pó da terra, soprou em suas narinas o fôlego de visa, e o homem passou a ser alma vivente”. (Gênesis 2:7)

Deus formou, tocou com suas próprias mãos, sentiu.  O próprio ato de soprar nas narinas demonstra que  Deus e o homem estavam se aproximando. E o homem ao abrir seus olhos o que ele viu primeiro lugar?

Foi o seu Criador. Adão era feliz no seu relacionamento com Deus, mas sentia que sua felicidade poderia ser completada ainda mais! Poderia ser maior! Deus então cria a mulher, veja:

“Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem viva sozinho; vou fazer para ele uma companheira que esteja como que diante dele como se fosse sua metade”. Gênesis 2:18

“Adão pos nome nas aves, em todos os animais domésticos e selvagens. Mas para ele não havia companheira…” Gênesis 2:20

Passeando pelo jardim do Éden Adão observou todos os outros seres criados por Deus, e percebeu que cada um tinha alguém da mesma espécie, não eram idênticos, tinham uma diferença básica, e bom observador que era, Adão percebei havia um clima diferente.

Aí Deus declara que homem e mulher juntos se tornam uma só carne. “É por isso que o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir a sua mulher, e os dois se tornam uma só carne” Gênesis 2:24

Aí você pode estar se perguntando: Mas esse camarada está falando de relacionamentos relacionamento familiar, e está dando explicações bíblicas para um assunto que é psicológico. Que base psicológica ele tem pra isso?

Pois esse é também um dos objetivos do programa Está Escrito! É mostrar a você que a Bíblia não é só um livro de fé, mas também um livro de ciência, filosofia, história, profecias e também de psicologia.

Resumindo, eu disse que:

Os relacionamentos são muito importantes para o ser humano, mas que o mais importante e primordial é o relacionamento com Deus. Porque Deus criou o homem, relacionou-se com o homem. E que por isso o homem para ser feliz, ele precisa se relacionar com Deus

Aí eu disse que o homem era feliz, mas sentia que sua felicidade poderia ser mais completa se tivesse uma companheira. E então Deus comprovou isto ao criando a mulher, para que os dois pudessem ser companheiros iguais. O mais intrigante disto tudo é que o homem e a mulher, criados à imagem de Deus, eram perfeitos, completos. Mas Deus diz: “E deixará o homem os seus pais e unir-se-á à sua mulher, e ambos se tornarão uma só carne”.

Eu gostaria agora de convidar o Dr. César Vasconcellos, que é medico psiquiatra, escreve para a revista Vida e Saúde a mais de 20 anos, e que trabalha atualmente no hospital Silvestre no Rio de Janeiro.

Entrevista

Pr. Fernando: Dr. César como é que o homem e mulher que eram duas pessoas, com sua personalidade, eram integrais, podem unir-se e formar uma só carne?   Como dois inteiros podem unir-se e formar um só?

Dr. César:- Anos trás eu ficava pensando sobre a possível verdade de que teriam que ser duas metades para que pudessem se complementar uma com a outra para fazer então um todo e esse todo poder ser feliz, hoje eu não vejo assim, hoje eu vejo que há maior chance de ter uma relação conjugal no processo da felicidade, porque felicidade é um processo, quando dois inteiros vão viver, o que eu quero dizer com dois inteiros? Dois inteiros é: Eu posso estar bem comigo mesmo, eu posso ter alguma independência na minha vida e isso não me desesperar. E cônjuge também ter este mesmo pensamento o amor vai ser mais livre, mais livre porque? Porque se eu estou bem comigo mesmo estando sozinho, e vou amar a alguém esse amor é muito mais fluido é muito mais solto, não é ligado a uma dependência, eu preciso daquela pessoa para ser feliz, sem ela eu morro, sem ela eu não vivo, sem ela eu não sou ninguém, sem ela eu não consigo fazer as coisas, então eu acho que a fórmula é a mistura é a busca do equilíbrio entre a dependência e a independência, que talvez agente poderia usar uma palavra aqui à interdependência, os casais que conseguirem enxergar isso e partirem para isso vai poder ter uma caminhada mais feliz no casamento.

Eu faço uma comparação com a teologia para terminar esse pensamento, existe uma escritora chamada Ellen White, e essa escritora e educadora que é muito inspirada, fala uma coisa muito interessante em seus livros de casamento, ela fala: Assim como na Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo são três pessoas, mas três individualidades, assim é o casamento, são duas pessoas, uma só carne, mas individuais. Uma não atropela a outra, uma não perde a sua personalidade na da outra pessoa. Então aí a coisa pode caminhar bem.

Pr. Fernando:Você já pensou que coisa maravilhosa esta? A Bíblia é tão maravilhosa que, antes de alguém escrever qualquer coisa sobre psicologia ou sobre relacionamentos, Deus já nos ensinava como entendermos melhor nossa estrutura psicológica e como convivermos bem uns com os outros, homens e mulheres.

Realmente, esta comparação que o Dr.César foi fantástica.

Nós sabemos que temos UM SÓ DEUS!

Mas ao mesmo tempo sabemos que eles são TRÊS PESSOAS: O PAI, O FILHO e O ESPÍRITO SANTO.

Com Deus as coisas funcionam assim:

O PAI + O FILHO + O ESPÍRITO SANTO = UM DEUS.

Aí o Senhor Deus foi e nos criou conforme a sua imagem e semelhança. Nos fez homem e mulher. E Ele mesmo disse:

UM HOMEM + UMA MULHER = UMA SÓ CARNE

Só que se você percebeu bem as coisas, você deve ter visto que:

1o A pessoa tem que ser feliz entre ela e Deus

2o A pessoa tem que aceitar que a outra é feliz com Deus

3o A pessoa tem que buscar completar a felicidade da outra, pois se as duas buscam completar a felicidade uma da outra, as duas serão felizes.

O problema é que hoje, cada um só está interessado na sua própria felicidade, no seu próprio prazer. As pessoas não estão interessadas em fazer as outras felizes. Querem apenas ser feliz. Isto é um relacionamento egoísta.

Hoje existe uma total falta de comprometimento entre as pessoas. Não existem mais funcionários antigos em empresas, não existem mais casamentos antigos, nem quase amizades antigas. Pra falar a verdade, as pessoas hoje não estão dispostas nem a namorar, porque acham que namoro já é um compromisso muito grande. Aí as pessoas apenas ficam.

Vamos assistir a uma reportagem que fizemos na rua para saber o que os jovens estão pensando sobre o ficar!

As perguntas foram:

O que você acha do Ficar?  Você já ficou alguma vez? Ou está ficando? Você tem um ficante fixo? O que você sente quando encontra ele(a) depois com outro (a)? Você já ficou com mais de uma pessoa numa festa?  Na sua classe ?

Quanto tempo demora o ficar?

O que você acha do Ficar?

1º Adolescente (Masculino):- Eu acho que “ficar” é uma coisa boa, assim que agente não tem compromisso, é uma coisa só de vez em quando. Se você gostar da pessoa aí você vai “ficando”, mas  se gostar mesmo, aí você começa a namorar, e assim você vai vendo no que vai dar!

2º Adolescente (Feminino):- Depende dá situação! Porque às vezes as pessoas saem pra se divertir mesmo e acaba “ficando” todo mundo. Mas tem gente que pensa em arrumar um namorado, um relacionamento mais sério! E às vezes até no “ficar” mesmo dá pra chegar nisso (namoro)!

3º Adolescente (Masculino):- Eu acho meio fútil, um tanto quanto superficial, Meio incompleto. Eu já fiquei já, mais não existe sentimento. Porque você não sente nada pela pessoa, nada mais sério. Mas tem gente que gosta!

4º Adolescente (Feminino):- Pra ficar depende da pessoa! Se a pessoa for interessante, você gostar dela? Tem nada a ver não!

5º Adolescente (Masculino):- Uma parada sem compromisso pra ficar numa noite. E no outro dia você pode falar com a pessoa ou não, dependendo do que acontecer? Geralmente eu falo com as pessoas que eu fico!

6º Adolescente (Feminino):- Bom muito, bom! Normal hoje em dia. Porque namorar você tem que ficar só com aquela pessoa. Então só ficar é melhor, você curte muito mais! Você fica só um dia, no outro dia se quiser já fica com outra…

Você já ficou alguma vez?

1º Adolescente:- Já! Eu to até ficando com uma garota já uns dois meses, mas eu só tou “ficando”. Namorar? Eu não quero não!

Qual a idade ideal pra começar a ficar?

1º Adolescente (Masculino):- Pra começar a ficar? Tipo! Acho uns onze, doze anos, de repente até mais! Depende do interior da pessoa! Se a pessoa, tá preparada ou não!

7º Adolescente (Masculino):- Vou falar a verdade! Eu só tive uma namorada até agora. Eu sou novo né! Tenho só doze anos! Então, eu acho que sou muito novo pra namorar, então eu “fico ficando” só. Pra assumir um compromisso eu prefiro ficar mais.

Você já ficou com mais de um (a) numa noite?

2º Adolescente (Feminino):- Bom eu acho que pra ficar com mais de um numa noite, não é …como eu posso dizer? Não é apropriado pra mim! Tem gente que gosta. Eu respeito à opinião de cada um. Mas, as vezes agente tem que preservar a nossa imagem.

6º Adolescente (Masculino):- Eu já “fiquei” com três numa mesma noite!

Antigamente as pessoas namoravam, noivavam e se casavam. Hoje elas ficam, ficam, ficam, ficam, e depois de algum tempo, muitos descobrem que ficaram! Ficaram sozinhos!

Pr: Fernando:- Dr. César, eu quero fazer mais uma pergunta: O que você acha do “ficar”? E os relacionamentos descartáveis têm alguma coisa em comum? Acha que eles têm a ver com este atual naufrágio dos relacionamentos hoje em dia?

Dr. César: É uma boa pergunta, o ficar é uma modalidade de relacionamento que passou a existir já de umas décadas pra cá que entrou nesses trechos que você falou, namorar, noivar e depois casar. Eu acho que ficar é um sintoma da sociedade confusa e descompromissada, hoje é muito comum às pessoas quererem o prazer já. A gente chama isso de hedonismo, o prazer a qualquer preço, tem que ter prazer, não pode ter dor, não pode ter frustração, não pode ter tristeza, não pode ter perda, mas na vida tem essas coisas, essas coisas fazem parte da vida, que coisa ?

A perda, a dor, a tristeza, o corte do relacionamento. Então o ficar pode ser até  sintomático, o ficar pode ser uma maneira da sociedade jovem estar evitando a dor, porque se eu fico eu não tenho compromisso, então eu fico tenho o prazer, e isso tem também uma coisa egocêntrica, prazer egocêntrico, não compromisso, porque o que é ficar entre os jovens?

É uma intimidade “profunda”sem nenhum compromisso então o que é isso, parece que é uma busca de prazer já imediato, descartável e que eu não quero compromisso nenhum, eu quero é curtir aquela coisa boa ali prazerosa, e depois tchau pra você e eu não quero mais nada com você.

Então o ficar é uma patologia é uma está no dia a dia hoje mas é uma defesa se eu não quero me comprometer, se eu não tenho uma estrutura emocional pra me comprometer, então eu fico, porque ficar não tem nenhuma responsabilidade em relação a esse outro eu vou lá tiro a minha casquinha, curto o meu prazer e depois eu vou embora pra casa e amanhã eu não preciso nem ligar para a garota ou para o rapaz.

Isso é a busca do prazer sem compromisso ou sem responsabilidade, isso é um perigo, aí vem muitas gravidez indesejada, vem doenças sexualmente transmissíveis, vem manipulação afetiva das pessoas, enfim vem coisas que realmente não satisfazem a médio ou á longo prazo é só o aqui e agora e mais nada, e depois vem o vazio de novo.

 Pr: Fernando: É exatamente isso! Aliás, a sociedade e os meios de comunicação hoje estão comemorando esse negócio de ficar como se fosse muito legal e natural. E sabe? Eu quero até agradecer ao Dr. César, porque ele está sendo muito corajoso em dizer estas coisas aqui no ar hoje! É, é verdade! Ele e eu estamos arriscando a falar desse assunto e as pessoas nos encararem como caretas, fora da realidade.

Bom, que é a realidade isto o que acontece hoje com os adolescentes, com as famílias, com os casais, com pais e filhos, isto nós não podemos negar!

É esta a realidade mesmo! Mas que eu preciso me calar e aceitar e fazer o que todos fazem, isto eu não preciso!

E você também não precisa fazer o que os outros fazem! Mas você também não é obrigado a fazer o que eu estou falando! Na verdade você é livre para fazer às suas escolhas!

Aliás, nem o meu filho adolescente precisa fazer o que eu estou falando, porque ele já tem dezesseis anos e é ele quem deve fazer as escolhas dele!

Agora, que eu espero que ele tenha coragem de não ir com a maioria das pessoas, que eu espero que ele tenha coragem de seguir a consciência dele ao invés de seguir os outros fazem e o que os meios de comunicação estabelecem, isso eu espero!

Eu espero que ele faça a diferença por ser um ser pensante e que eu espero que saiba use a liberdade de escolha dele pra ser feliz na sua vida, quando se casar,  no seu casamento, diante de um mundo onde as pessoas estão aí depressivas, arrasadas em seus falsos relacionamentos, que na verdade nunca existiram, ah! Isto eu espero!

Porque ele não é o meu laboratório! Eu não dependo das escolhas dele, nem do comportamento dele pra mostrar ao mundo que o caminho pra ser feliz é:  se casar virgem, seguir a Deus, respeitar os sentimentos das pessoas, ser fiel à sua esposa, dar valor ao que a esposa realiza, reservar tempo para estar com a família e ser fiel a Deus acima de todas as coisas.

Eu não dependo das escolhas dele, porque eu tive minhas oportunidades de escolhas e o meu próprio lar tem que ser um exemplo disto pro mundo todo.

Eu não peço ao meu filho que ouça o que eu ensino sobre como tratar sua esposa, eu peço a ele que veja como eu fiz em casa!

Pr. Fernando: E agora a ultima pergunta para o doutor César.

Dr César: você acha que nos casamentos de hoje pode haver felicidade, se ele foi montado com base neste relacionamento egoísta que foi plantado nas fases anteriores, com cada um buscando o seu próprio prazer?

Dr. César:- Fernando eu acho que isso pode acontecer já na própria fase de ficar e de namorar e então antes de casar esse egoísmo pode ser preponderante, isso é mais comum acontecer nos rapazes, embora não seja exclusivo de rapazes, é muito comum um rapaz manipular uma moça consciente ou inconscientemente, dizendo: Se você me ama você transa comigo, ou você fica em comigo, ou agente vai ter práticas sexuais.

E é comum então que a moça em nome de ser amada ou de ser aceita, de não ser rejeitada e de ter aquele companheiro, ela acaba cedendo porque ela também quer ou às vezes não quer, mas ela acaba cedendo para não perder o namorado, isso é uma atitude egocêntrica mesmo antes, e se ela é egocêntrica antes, ela talvez vá ser mais ainda depois, então isso é uma verdade, acontece antes e acontece depois também.

Pr. Fernando: Se você olhar para o seu dedo polegar, você verá a sua identidade, você é único. Até gêmeos univitelinos tem impressões digitais diferentes. Deus não fez dois de você, só existe você! E é por isso você não é descartável, você é sim : Insubstituível.

Deus usa na sua Palavra a ilustração do casamento pra ilustrar relação entre Ele e nós. É por isso que o casamento é uma relação assim tão profunda. É por isso que a relação a dois é tão maravilhosa.

E é por isso que é tão perigoso quando agente constrói relações duradouras encima de relações descartáveis. Ai então Deus olha pra você e diz: Em João 15:4 e 5 “Permanecei em mim, eu sou a Videira e vós sois os ramos”. Dá pra perceber a sutileza? Jesus não diz assim: Eu quero que você fique comigo.

Ele diz: Permanecei em mim.

Só que a gente acaba construindo relacionamentos tão passageiros que quando Deus nos convida pra um compromisso, agente acaba querendo ficar até com Deus!

Sabe como é ficar com Deus?

É quando você só usa a Deus nos momentos de sofrimento, de tristeza e aflição!

Você tem ficado com Deus? Pois hoje Deus convida você a Permanecer! “Permanecei em mim”. 

Você gostaria de construir seus relacionamentos de uma maneira diferente? Você gostaria de ter relacionamentos duradouros?  Então eu quero orar com você neste momento. Incline a sua cabeça.

Oração: Obrigado Pai, pelo alto preço que o Senhor pagou por nós, a própria vida do seu único Filho. Nos ajude por favor, a reconhecer o nosso verdadeiro valor, mesmo que, os outros pensem diferente! Mesmo que até nos tratem diferente. Nos ajude também a reconhecer o valor dos nossos semelhantes. Nossos amigos, as pessoas que amamos. Nos ensine a fazê-los felizes. Em Nome de Jesus. Amém

E que Deus te abençoe!

Pr.Fernando Iglesias
www.estaescrito.org.br

Comente