O que é a morte

Qual é o significado das palavras “espírito” e “alma” ?

 Esse assunto exige um estudo profundo[1], mas para que possa dar um grande passo inicial na compreensão de um tema tão complexo, irei lhe responder agora, de uma forma sucinta, o significado dos termos “espírito” e “alma”, como são apresentados na Bíblia.

Para sabermos o que é uma “alma”, precisamos ir ao relato bíblico da criação do ser humano nos primeiros capítulos do livro de Gênesis (Origem de todas as coisas). Quando Deus criou o homem e a mulher, os fez do pó da terra e a seguir soprou neles o fôlego de vida. Esse fôlego de vida é o “espírito”, o sopro que saiu da boca de Deus, de acordo como original hebraico. Nada tem a ver com uma “entidade imaterial capaz de sobreviver de forma consciente fora do corpo”. E, o resultado da união entre o pó da Terra (corpo) e a fôlego-espírito que saiu da boca de Deus resultou num ser vivente ou alma vivente. É o que diz Gênesis 2:7:

“Então, formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra [corpo moldado pelo próprio Artista – Deus] e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida [espírito, no original], e o homem passou a ser alma vivente.” Gênesis 2:7.

Veja que de modo claro a Bíblia afirma que o ser humano não tem uma alma: ele É uma alma! É uma alma, sinônimo de pessoa! Deus não colocou uma alma no homem. Deus fez uma alma. Os animais também são almas ou seres viventes (Gênesis 1:20).

 O termo “alma” nas Escrituras se aplica às pessoas vivas (em certos casos, a outras criaturas – também vivas) e nunca a “entidades mortas conscientes” – ideia de pagãos gregos que, infelizmente, por influência de Agostinho (354-430 d.C), infiltrou-se nas igrejas cristãs.

Portanto, de acordo com a Bíblia, a “alma” é o ser vivo. Ao morrer, a alma desaparece, deixa de existir (pois volta ao pó da Terra). É o que você pode ler em Ezequiel 18:4 e 20. Já o “espírito”, sendo o “fôlego de vida de Deus”, é um poder do Senhor que dá vida às criaturas. Essa “energia vital” volta para Ele (Eclesiastes 12:7. Mas, lembre-se: não é uma entidade consciente).

O que é a morte

             É um sono sem sonhos. Morrer significa morrer mesmo, deixar de existir até o dia da ressurreição (João 6:40 – sobre a ressurreição dos mortos estudaremos logo a seguir). É o que Jesus disse (e escritores bíblicos):

“Isto dizia, e depois lhes acrescentou: Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo. Disseram-lhe, pois, os discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo. Jesus, porém, falara com respeito à morte de Lázaro; mas eles supunham que tivesse falado do repouso do sono. Então Jesus lhes disse claramente: Lázaro morreu”.

No sono, a pessoa perde a noção do tempo e da existência e não sabe de nada que acontece ao redor. A mesma coisa ocorre na morte, que é um sono, de acordo com Jesus Cristo, o Autor da Vida (Atos 3:15). Eclesiastes 9:5, 6 e 10 comprova que na morte ninguém está sofrendo ou desfrutando de alguma recompensa[2]: “Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem de coisa nenhuma… Amor, ódio e inveja para eles já pereceram; para sempre não têm eles parte em coisa alguma do que se faz debaixo do sol… No além para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma”.

Vemos, então, que a morte é um estado de inconsciência total.

 Quando o homem morre, diz Jó 14:21: “Os seus filhos recebem honras, e ele o não sabe; são humilhados, e ele o não percebe”. Isso porque não está consciente.

E é bom que seja assim, pois quando o homem ressuscitar ao chamado de Deus, não saberá quanto tempo ficou na sepultura e terá a impressão de que acabou de dormir e já estará vendo o Senhor Jesus Cristo.

Para onde vai a “alma” depois da morte?

 Biblicamente, a “alma” – ou seja, a pessoa – vai para o pó da terra. Essa é a consequência de o ser humano ter pecado e não mais ter acesso à árvore da vida (ver Gênesis 3:22-24):

“No suor do rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornarás.” Gênesis 3:19.

“Porque o que sucede aos filhos dos homens, sucede aos animais; o mesmo lhes sucede. Como morre um, assim morre o outro, todos têm o mesmo fôlego de vida, e nenhuma vantagem tem o homem sobre os animais; todos vão para o mesmo lugar; todos procedem do pó, e ao pó tornarão”. Eclesiastes 3:19 e 20.

Quem é o autor da doutrina da imortalidade natural da alma

 Como vimos até aqui, “alma” na Bíblia significa pessoa viva. E, espírito, se refere principalmente ao “fôlego de vida” que Deus soprou no ser humano para que se tornasse uma alma vivente.

A ideia de que a alma não morre é ensino de Satanás e foi a primeira mentira pregada pelo diabo. Gênesis 3:4: “Então a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis”. A verdade é aquela dita em Gênesis 2:17: “No dia em que dela comeres, certamente morrerás”.

Jesus disse que o diabo é mentiro­so e Pai da mentira (João 8:4). A mentira do diabo é a base do espiritismo moderno e de todo ensino que diz que a alma é imortal.

Como já escrito anteriormente, o termo “alma” nas Escrituras se aplica às pessoas vivas (em certos casos, a outras criaturas – também vivas) e nunca a “entidades mortas conscientes” – ideia de pagãos gregos que, infelizmente, por influência de Agostinho (354-430 d.C), infiltrou-se nas igrejas cristãs.

Para onde irá a alma depois da ressurreição?

             A maravilhosa notícia é que os mortos voltarão a ser almas-pessoas vivas por ocasião da volta de Jesus Cristo. Portanto, a morte não é o fim de tudo! “Cada um, porém, por sua própria ordem: Cristo, as primícias; depois, os que são de Cristo, na sua vinda.” 1 Coríntios 15:23.

            Todos os que morreram crendo em Cristo serão ressuscitados. Ser ressuscitado significa ressurgir com o corpo transformado. “Os vossos mortos e também o meu cadáver viverão e ressuscitarão; despertai e exultai, os que habitais no pó, porque o teu orvalho, ó Deus, será como o orvalho de vida, e a terra dará à luz os seus mortos.” Isaías 26:19.

            De acordo com 1 Tessalonicenses 4:13-18, as pessoas vivas ou almas irão para o Céu, morar com o Senhor (João 14:1-3) e permanecer por lá mil anos para julgar, entender como Deus lidou com o pecado e os pecadores (Apocalipse 20:4, 5; 1 Coríntios 6:2, 3) e descansar. Depois desse período de férias no Céu, a Cidade Santa descerá aqui na Terra renovada (Apocalipse 21:1, 2), em cima do monte das Oliveiras, em Jerusalém (Zacarias 14:1-4), que se tornará num grande vale. Moraremos na Nova Terra restaurada (Isaías 65:17) em nossas lindas casas e poderemos plantar, sem depender de salário ou esforço braçal para sobreviver (Isaías 65:21, 22). Teremos acesso a frutas, verduras, legumes e alimentos que não podemos nem imaginar o sabor (pois muitos foram destruídos com o dilúvio).

            Deus estará conosco para sempre (Apocalipse 21:3; 22:4) e isso será a garantia de que não mais iremos sofrer (Apocalipse 21:4).      Nosso estilo de vida será maravilhoso. Veja que não seremos “espíritos desencarnados”, mas, que teremos corpos glorificados (1 Coríntios 15:51-55; Filipenses 3:20, 21) e imortais, pois comeremos da árvore da vida (Apocalipse 22:2). Iremos até conhecer nossos queridos na eternidade, pois em Mateus 8:11 Jesus mostra que iremos conhecer Abraão, Isaque e Jacó (se vamos conhecer pessoas novas, é óbvio que iremos reconhecer quem já conhecíamos!).

            Os animais deixarão de ser carnívoros e ferozes: “O lobo e o cordeiro pastarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; pó será a comida da serpente. Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o SENHOR.” Isaías 65:25. Ler também Isaías 11:6, 7.

            O pecado terá tido um fim juntamente com os pecadores que não aceitaram a Jesus. Durante o milênio teremos tido todas as evidências de que Deus fez o que podia para salvar a todos. E aí se cumprirão para sempre as palavras de Apocalipse 21:4: “E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.”.

            A escritora cristã Ellen White fez um lindo comentário sobre o fim do mal e o início de uma era de felicidade eterna ao lado do Deus Criador:

“O grande conflito terminou. Pecado e pecadores não mais existem. O Universo inteiro está purificado. Uma única palpitação de harmonioso júbilo vibra por toda a vasta criação. DAquele que tudo criou emanam vida, luz e alegria por todos os domínios do espaço infinito. Desde o minúsculo átomo até ao maior dos mundos, todas as coisas, animadas e inanimadas, em sua serena beleza e perfeito gozo, declaram que Deus é amor” – O Grande Conflito, pág. 678. 

            Você não pode perder a oportunidade de ser salvo (a), reencontrar os queridos que um dia descansaram na morte e desfrutar com eles das alegrias do Céu e da Nova Terra. A única coisa que temos a fazer é crer em Jesus Cristo (João 3:16), O aceitar como Salvador pessoal e Senhor (Mateus 7:21-23) e pela fé segui-Lo (1 João 5:12).

            Tome sua decisão agora mesmo e mantenha contato com a Escola Bíblica. Teremos muita alegria em lhe atender.

            Jesus está voltando e Ele tem pressa em anotar o seu nome no Livro da Vida! (Apocalipse 3:5):

“Filhinhos, agora, pois, permanecei nele, para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança e dele não nos afastemos envergonhados na sua vinda.” 1 João 2:28.

            Um abraço,

Leandro Soares de Quadros

Consultor bíblico e conselheiro

Jornalista


[1] Para saber as várias traduções desses termos na Bíblia, mantenha contato com a Escola Bíblica e solicite o conteúdo do código CAT 6489.

[2] Mesmo porque em Hebreus 11:39 e 40 é dito que todos os justos irão juntos para o Céu, depois da ressurreição, para receberem o prêmio da eternidade! Ver 2 Timóteo 4:8.

Comente