Opostos que se atraem

Um dos maiores mistérios desta vida é o casamento.

Os casais que chegam diante do altar e fazem suas juras de amor desejam na verdade viverem juntos até que a morte os separe.

O problema é que as estatísticas não mostram isto!

ESTATÍSTICAS

Nos EUA, por exemplo, onde a pesquisa é levada mais a sério, para cada 2 casamentos, existe 1 divórcio. Já no Brasil: De acordo com o senso do IBGE a média de duração de casamentos é de 10,5 anos. Sendo que nós temos por ano a média de 760.000 casamentos e 180.000 separações. O que da uma média de 1 divórcio para cada 4,2 casamentos.

O que faz com que pessoas se apaixonem, casem-se, tenham filhos, vivam juntos por alguns anos e finalmente cheguem diante de um juiz para dizerem que sofrem de INCOMPATIBILIDADE DE GÊNIOS?

Existe realmente casamento feliz?

Que ingrediente está faltando nos casamentos?

Afinal, “O amor só é eterno enquanto dura”, ou “O amor é realmente eterno”?

Quando você conhece alguém, depois de olhar para seus atributos exteriores, a segunda coisa que você olha, é o temperamento da pessoa. E o que mais vai chamar a sua atenção em alguém, o que mais irá fazer com que você deseje estar com ela, serão exatamente às coisas nas quais você é deficiente!

E é por isso que se você é muito introvertido, vai sentir-se irresistivelmente atraído por alguém que é muito extrovertido.

Mas, você já viu alguém que está se separando por incompatibilidade de gênios? Em geral ele diz: Eu não agüento mais! Eu sempre gostei de ficar quieto no meu canto, mas ela é muito passeadeira! Eu sempre gostei de ser reservado, mas ela fica conversando com todo mundo! Eu sempre gostei de ficar em casa, e ela só quer sair, sair, sair! Nós temos total incompatibilidade de gênios!

Ora, está na cara que tudo o que antes atraía, agora repele e afasta as pessoas!

Por quê?

Porque aquilo que era tão lindo passa a ser tão insuportável?

Por causa disso, algumas pessoas vive esperando á sua “alma gêmea”, a sua princesa, o seu príncipe encantado! Muitos ficam sonhando com “Aquela pessoa que vai Me fazer feliz”!

Bem, você sabe que nós estamos em uma série de programas sobre relacionamentos, com a maravilhosa participação do Dr. César Vasconcellos, que é psiquiatra. E gostaria então de fazer a primeira pergunta pra ele.

Pr. Fernando: Dr. César, é verdade isto? Ou seja, existe aquela pessoa que vai me fazer feliz? Acontece mesmo de existir alguém que espera encontrar uma outra igual a ela, a tal “alma gêmea” que vai fazê-la feliz? E como lidar com as diferenças?

Dr. César: Isso acontece mesmo, mas não é verdade! A pessoa que está com essa mentalidade de que aquela é quem a vai fazê-la feliz, ela já está com uma premissa errada! Ela já está com um pensamento errado, o outro não pode me fazer feliz! O outro pode participar da minha felicidade, mas não me fazer feliz. Deus e eu, é que posso criar condições na minha vida de então eu viver a felicidade. O outro vai entrar como uma das coisas que podem me ajudar para eu entrar em processo de desenvolver a felicidade. Agora alma gêmea? Eu acho que há pessoas que podem ser menos complicadas para conviver com elas como cônjuge, do que outra. Isso é verdade! Às vezes há casais que estão numa situação muito complicada, afetivamente falando de relacionamento, porque a diferença entre um e outro está muito acentuada em alguns aspectos. Há incompatibilidade de gênios como se fala nas gírias, o temperamento, ela pode realmente servir para bater de frente e criar atritos o tempo todo, ou pode servir para encaixar, depende de como cada um vai administrar isso na sua relação, então se cada um conseguir abrir mão desse padrão comportamental disfuncional, unilateral, ficar sozinho, ou ficar só junto, começar a abrir mão disso e ver que cada um precisa do que o outro não teve, aí pode começar a dar certo.

Comentário: Você reparou que duas vezes ele usa o termo: “Abrir mão”? Então antes da próxima pergunta quero que separe esta frase:

1- “Abrir mão de ser só eu mesmo para ser um pouco você também!”

Entrevista:

Pr: Fernando: Mas Dr. César, é possível pessoas diferentes viver juntas e felizes, ou seja, o que é na verdade o casamento, e o que pode fazer com que o casamento dê certo?

Dr. César: Eu acho que a relação a dois é muito complicada, o meu primeiro livro chama-se “Casamento, o que é isso?”, publicado em junho de 2000, e o título do livro é de propósito. O que é isso? São questões minhas ao longo do tempo tentando responder como funcionar bem uma relação a dois, e quando eu vou fazer uma palestra ou encontro de casais eu coloco esse tema, Casamento o que é isso? Eu geralmente gosto de começar definindo o que é o casamento, eu começo falando que casamento no inicio é incompatível, porque são duas pessoas diferentes, de sexo diferente, de famílias diferentes, às vezes de origens culturais diferentes, às vezes de religião diferente ou mesmo às vezes da mesma religião, mas a maneira de viver a religião pode ser diferente, o conceito de Deus pode ser diferente, é muita diferença para dar certo, o que faz com que dê certo na verdade é o amor, o amor afeto, o amor profundo que é além do sentimento.

Pr: Fernando: Bom, agora o senhor usou uma expressão fortíssima e que eu quero também destacar: amor profundo que é além do sentimento.

Esta é a segunda frase que nós podemos destacar:

2- O que faz com que o casamento dê certo é “O amor profundo que é além do sentimento”.

Agora, como se pode definir este tipo de amor, sendo que as pessoas têm hoje na cabeça uma confusão muito grande quando se fala de amor. Além do mais, o que eu tenho visto é que A MAIORIA das pessoas só pensa em “Amor pra toda a Vida” SÓ NO MOMENTO em que estão no altar se casando, porque quando os problemas e as diferenças começam a aparecer, a realidade do que se vê é aquele conceito bem comum hoje:

“Que o nosso amor seja eterno enquanto dure”

Você usou uma expressão profunda: “…amor profundo que é além do sentimento”, isto me induz a pensar não neste amor eterno só enquanto dura, mas no amor do qual a Bíblia fala em I Cor. 13 “…o amor é eterno”, “…o amor jamais acaba”.

Entrevista:

Pr. Fernando: Afinal, é possível se ter no casamento um amor que jamais acaba? O que você quer dizer por AMOR ALÉM DO SENTIMENTO?

Dr. César: O que agente quer dizer com amor? A palavra amor hoje é usada para tantas coisas, desde o ficar até o casar, passa por essa grade de níveis e qualidade de relacionamento, o amor genuíno, ele jamais acaba, a bíblia diz isso em I Cor. 13, o Amor jamais acaba, o Amor de Deus jamais acaba, o Amor de Deus em mim jamais acaba, então quando um casal casa pelo amor de Deus, quer dizer, em função do amor de Deus que uniu esses dois, puxa, o amor não acaba, acaba o relacionamento, mas o amor não acaba. O que acontece é que o amor afetivo, o amor de um homem para com a mulher, de uma mulher para com o homem, se não for nutrido ele acaba, realmente acaba, a pessoa deixa de gostar, deixa de ter vontade de estar junto, deixa de ter vontade de ter relação sexual, deixa de ter vontade de trocar idéias, não quer ver a pessoa, porque isso pode acabar.

Certo, então se o amor que existe não é o amor de Deus, se é apenas um amor afetivo, um amor apenas de homem pra mulher, de mulher pra homem isto vai fazer com que o relacionamento acabe!? Eu entendi isto!

Agora, como entender exatamente o que é este negócio de amor de Deus. Sabe, é importante esclarecer porque às vezes as pessoas não entendem bem essa coisa de amor de Deus, e elas podem achar que amor de Deus é uma coisa mística, ou uma coisa religiosa, é só para missionários, padres, pastores e freiras, ou que o amor de Deus é uma coisa filantrópica, ou só para sociedades de ajuda espiritual. Muitos acham que o amor de Deus nunca poderia se manifestar sexualmente entre um casal, por exemplo!

Afinal, este amor de Deus em nós, ele pode se transformar em coisas boas para o relacionamento de um casal? Como você consegue ver isto?

Dr. César: Eu consigo ver que quando Deus manda o amor dEle para o ser humano amar outro ser humano, em termo de casamento, em termo de casal homem e mulher, esse amor de Deus, pode em certo momento no corpo e na mente daquela pessoa, ser vivido, impulsionar a pessoa essa energia que é o amor, como sexualidade, ou pode ás vezes como afetividade, ou como fazer o bem para aquela pessoa, ou às vezes com vontade de conversar, ou de comprar um biscoito que a pessoa gosta, então a faceta com que esse amor aparece, o cenário com que esse amor aparece pode variar, se é o amor de Deus que está me movendo para eu ter uma sexualidade no meu casamento, vai ser uma sexualidade ótima, vai ser o melhor orgasmo do mundo, se esse mesmo amor de Deus que certa hora vem em mim e me toca e me faz dizer uma palavra amável, então maravilha, se é para comprar um presente que vai agradar se é pra dar uma idéia sobre educação dos filhos, então o amor de Deus, ele se subdivide e se transforma no meu comportamento em energias que vão me levar a ter atitudes de compaixão, que não é pena, ser compassivo com as pessoas, ser realmente amoroso com as pessoas, e ser amoroso não quer dizer ser mole, ser amoroso às vezes significa ser firme, o amor de Deus jamais acaba, o que acaba as vezes é o relacionamento, porque? Porque os dois ou um dos dois não quis mais deixar que esse amor de Deus influenciasse a sua vida, ou as suas vidas, então fica só um gostar, fica uma lembrança, uma seqüela do prazer sexual, ficam os filhos, fica os bens e isso não segura uma relação, então se eu estiver aberto para o amor de Deus ele jamais vai acabar em mim, mas eu posso me fechar e dizer que não quero mais, e agente pode fazer isso de muitas formas.

Bom, aqui nós chegamos à terceira frase que eu gostaria de ressaltar:

3- O amor de Deus jamais acaba. Quando os dois deixam o amor de Deus influenciar sua vida, o relacionamento também não acaba. Agora, me permita mudar um pouco de assunto:

Você também é um daqueles que vive abismado com a situação de violência e de vandalismo em que anda o mundo?

Com certeza você sente o peso da falta de amor que existe no mundo em que a gente vive hoje! As pessoas são cada vez mais frias!

Bandidos terríveis que fazem coisas horrendas com mulheres, meninas, crianças. Pais e mães sem amor. Violência por toda parte, filhos que saem de casa cedo para o submundo do crime e das drogas!

Homens sem coração que cometem crimes bárbaros! E a falta de segurança que nós sentimos a cada dia que acordamos!

A Bíblia já descrevia que esta situação aconteceria desde muitos anos atrás!

Veja o que Paulo diz a Timóteo a respeito de como as pessoas seriam em nossa época:

II Tim. 3:1-5 – “Lembre disto: Nos últimos dias haverá tempos difíceis. Pois muitos serão egoístas, avarentos, orgulhosos, vaidosos, blasfemadores, ingratos, desobedientes aos seus pais e não terão respeito pela religião. Não terão amor pelos outros e serão duros, caluniadores, incapazes de se controlarem, violentos e inimigos do bem.

Serão traidores, atrevidos e cheios de orgulho. Amarão mais os prazeres do que a Deus; parecerão ser seguidores da nossa religião, mas com as suas ações negarão o verdadeiro poder dela. Fique longe dessa gente!

Alguns deles entram nas casas e conseguem dominar mulheres fracas, que estão cheias de pecados e que são levadas por todo tipo de desejos.

São mulheres que estão sempre tentando aprender, mas nunca chegam a conhecer a verdade”.

Deu pra você notar a lista?:

– Egoístas

– Orgulhosos

– Ingratos

– Sem respeito pela religião

– Sem amor aos outros

– Incapazes de se controlar

– Traidores

– Amantes dos prazeres

Será que Deus tem um antídoto para esta situação?

A resposta é sim!

Deus sempre tem a solução!

Na verdade existe uma receita para os mais novos, e um antídoto para os mais velhos! Uma receita para os solteiros, os que ainda não se casaram, e um antídoto para os que estão perdidos em seus relacionamentos e em sua vida!

Foi Deus quem criou esta receita! Só que não é uma receita nova! É uma receita bastante antiga criada por Deus junto com a criação do mundo!

Sabe o nome do antídoto para os problemas de relacionamento da humanidade?

CASAMENTO FELIZ E DURADOURO COM BASE NO AMOR DE DEUS!

Não tenha dúvidas de que grande parte da culpa, da responsabilidade de tudo estar como está hoje é que hoje as pessoas não têm mais um LAR!

Se você notar as características que precisam ser desenvolvidas pelo ser humano para que o casamento possa dar certo, vai ver que o casamento é um antídoto para tudo isto: Vamos lembrar o que disse o Dr. César sobre as características necessárias para que o casamento possa dar certo:

Vamos agora juntar as três frases que guardamos e comparar com a lista que Paulo nos dá:

1- Quando em um casamento cada um abre mão do comportamento unilateral deixando de pensar só em si mesmo e os dois pensam em aproximar-se um do outro adaptando seu modo de ser, então já não temos:

– Egoístas

– Orgulhosos

– Ingratos

2- Quando as pessoas descobrem que Deus existe, que ele se relaciona conosco e que vale a pena buscar no relacionamento com Deus o amor profundo que vai além do sentimento, o Amor de Deus. Aí também podemos riscar da lista os seguintes tipos:

– Sem respeito pela religião

– Sem amor aos outros

– Amantes dos prazeres

3- E finalmente, quando através do relacionamento com Deus, descobrimos como tratar do nosso relacionamento a dois, e aí descobrimos que nossos relacionamentos podem ser mais que duradouros, podem ser eternos, pois “O amor de Deus jamais acaba. E quando os dois deixam o amor de Deus influenciar sua vida”, o relacionamento também não acaba. Aí, acabamos de riscar todo o resto:

– Incapazes de se controlar

– Traidores

Então, imagine lares bem firmados, com relacionamentos felizes e eternos. Filhos que podem ter seus pais como exemplo de amor e relacionamento. Sem dúvida lares assim formarão um novo mundo! Diferente deste mundo em que vivemos hoje!

Você notou que o casamento é o antídoto para todos estes sintomas do mau comportamento da humanidade?

Viver a dois requer pensar no outro, deixar o egoísmo de lado. Viver uma vida a dois é buscar a cada dia a Deus para que Ele possa transformar o meu coração para que eu seja mais perdoador.

Acontece que as pessoas vão para o casamento só pensando que o outro tem que me fazer feliz. Cada um só pensa em si mesmo.

Primeiro eu tenho que me tornar feliz com Deus. Então, preciso reconhecer que o casamento me dará a oportunidade de aumentar a felicidade da outra pessoa. Assim, se eu vou para o casamento pensando na outra pessoa, e a outra pessoa vai pensando em mim, então com certeza nós dois seremos felizes!

O que Deus mais quer é a nossa Felicidade. Ele pagou o preço necessário para garantir a nossa felicidade, com a sua própria vida. Por isso não deixe o sacrifício de Jesus ser em Vão. Você não tem motivos para ser infeliz. Problemas? Temos a ajuda de Jesus para resolvê-los. Acredite não sou eu que estou dizendo, é uma promessa de Jesus é Ele que diz: “Vinde a mim todos os cansados, oprimidos, sobrecarregados e eu vos aliviarei”. Mateus 11:28.

Comente