Resistindo a atração por amor

Uma pessoa que ama e que está casada pode sentir atração por outra pessoa que não seja seu cônjuge? Quando faço esta pergunta em encontro de casais, geralmente, as pessoas têm dificuldades para admitir. A verdade é que sentimos, naturalmente e de forma involuntária, atração por outras pessoas.

Há pessoas que nos chamam a atenção e há outras que nos despertam a atração por razões que muitas vezes desconhecemos. No entanto, estudos revelam que fatores universais, culturais e idiossincráticos, assimilados pelo nosso inconsciente, determinam o tipo de pessoa que nos despertam atração.

Quando sentimos atração por uma pessoa, somos motivados a nos aproximar com a intenção de agradar para conquistar. Assim, terminamos olhando de uma forma diferente, dando a essa pessoa um tratamento especial, a ponto dela e outras pessoas perceberem.

Por que você corre o risco de se derreter todinho, diante de uma pessoa por quem sente atração? A atração pode gerar uma reação bioquímica em seu organismo, a ponto do sangue subir dos pés para as bochechas, e o coração, no lugar de bater 70 vezes por minuto, pode chegar a bater 140. Assim, seu corpo pode se transformar num laboratório de química (que exagero! Risos).

O psicólogo Ailton Amélio da Silva afirma que: “A capacidade de sentir atração amorosa pode variar muito de uma pessoa para outra. Um estudo que realizamos com universitários de uma faculdade da cidade de São Paulo, mostrou claramente essa variação. Participaram deste estudo 27 mulheres (15 namorando e 12 não) e 24 homens (9 namorando e 15 não). A idade média desses estudantes era de 20,4 anos, variando entre 17 e 29 anos” – O Mapa do Amor, p. 36 e 37.

O resultado dessa pesquisa mostrou o seguinte:

Situação                                       Sexo dos estudantes                          Média de

amorosa atual                            Mulheres     Homens                             atrações

Namorando                                     1,5                        2,1                                      1,8

Sozinhos                                          2,6                       2,7                                       2,6

Médias de atrações                         2,0                       2,4                                       2,2

Algumas conclusões apresentadas pelo autor:

1)      “A maior porcentagem de homens e mulheres que não sentiam atração amorosa por ninguém, além do próprio parceiro, era constituída por aqueles que estavam namorando (11% dos homens e 27% das mulheres dessa condição)” – p. 41. Portanto, “quem está namorando e amando o seu namorado vai ter mais dificuldade para sentir atração amorosa por outras pessoas” – p. 42.

2)      “Os homens sentem atração amorosa por mais pessoas do que as mulheres. No entanto, uma porcentagem maior de mulheres do que de homens está amando a pessoa por quem sente atração. Esses resultados indicam que os homens têm maior capacidade do que as mulheres para amores superficiais. As mulheres, por sua vez, são mais capazes para amores profundos” – p. 47.

3)      “É interessante notar que a grande maioria dos estudantes (87% deles) sentia atração amorosa por pelo menos uma pessoa. Mesmo no grupo de estudantes que sentia atração amorosa por menos pessoas (o grupo de mulheres que estava namorando), ainda assim, 73% delas estavam interessadas em pelo menos uma pessoa (sem contar o namorado). Esses dados indicam que é muito comum haver alguém nos nossos círculos de relações por quem sentimos atração amorosa” – p. 39.

4)      “Embora quem esteja namorando sinta atração amorosa por menos pessoas, ainda assim, tem muita atração amorosa por outras pessoas. Os resultados dessa pesquisa que realizamos indicam que o fato de estarmos namorando não nos torna imunes aos encantos de outras pessoas. Não perdemos a sensibilidade por suas belezas, seus charmes, seus apelos sexuais, etc.” – p. 43.

Uma vez que sou uma pessoa comprometida; o que posso fazer para resistir a esta tendência natural de sentir atração por outras pessoas?

Não valorize – Uma vez que sentir-se atraído é natural, involuntário e comum, não pense que encontrou o amor da sua vida. Você sentirá atração por outras pessoas que correspondem ao seu tipo e, com quem nunca se relacionará. Sendo assim, não alimente a ilusão de que encontrou uma pessoa melhor para se relacionar e ser feliz.

Evite comentar com alguém – Se você sentir atração por alguma pessoa que, casualmente, passou por você, controle seus pensamentos, desejos e olhares. Não comente com ninguém, pois se trata de algo passageiro.

Ore – Se você sentir atração por alguém que se encontra nos seus círculos de relacionamentos, como no ambiente de trabalho, e perceber que ocorre correspondência ou que você não está se controlando, é hora de orar. Peça para que Deus quebre o encanto que você está sentindo pela outra pessoa, para que você permaneça fiel ao seu cônjuge.

Converse com seu cônjuge – Se, apesar de suas orações e esforço pessoal a atração continuar crescendo, antes que se complique mais, é hora de conversar com seu cônjuge e pedir ajuda. Se ele ainda não tiver maturidade para ouvir uma verdade como essa, é necessário espiritualidade e sabedoria para comunicar-se e contar com a ajuda dele para resolver o problema. Não minta e nem recorra à omissão por ter medo da reação dele. Não tenha medo de falar a verdade, tenha medo de cometer a traição.

Ainda que haja descontrole emocional, críticas, acusações e ameaças, não fuja do problema e nem o enfrente sozinho. Concentre-se na solução, de mãos dadas com seu cônjuge, e vençam juntos. Se ainda assim, depois de todas essas considerações, você chegar à conclusão de que falar a verdade poderia transformar seu casamento num inferno de ciúmes e acusações, e causar até mesmo a separação de vocês dois, é hora de procurar uma pessoa idônea e neutra, de sua inteira confiança, para pedir orientação e apoio.

Fonte: www.vidaadois.net

Comente