Oração intercessora – 10 dias de oração

“A saúde é um tesouro. É a mais preciosa de todas as posses temporais. Riqueza, cultura e honra são adquiridas ao elevado preço da perda do vigor da saúde. Nada disso pode assegurar felicidade, se falta a saúde. Terrível pecado é o abuso da saúde que Deus nos deu; tais abusos debilitam nossa vida, tornando-nos perdedores mesmo que ganhemos por esse meio qualquer soma de educação” (Conselhos Sobre o Regime Alimentar, p. 20).

Orem pelos outros: – Por toda a parte ao seu redor há os que experimentam afli- ções, que necessitam palavras de compaixão, amor e bondade, bem como de nossas ora- ções humildes e piedosas. (Testemunhos Para a Igreja, v. 3, p. 530.) Ao chamarmos Deus nosso Pai, reconhecemos todos os Seus filhos como irmãos. Somos todos parte da grande teia da humanidade, todos membros de uma só família. Em nossas petições, devemos incluir nossos semelhantes da mesma maneira que a nós mesmos. Pessoa alguma ora corretamente, se busca bên- ção unicamente para si. (O Maior Discurso de Cristo, p. 105.) Há pessoas que perderam a coragem. Falem com elas, orem por elas. Há os que necessitam do pão da vida. Leiam para eles a Palavra de Deus. Há uma enfermidade da alma que nenhum bálsamo pode alcançar, nenhum remé- dio curar. Orem por esses, levando-os a Jesus. Em todo o trabalho de vocês esteja Cristo presente para fazer impressões no coração humano. (Beneficência Social, p. 71.) Oxalá ascenda em toda parte a fervorosa oração de fé: Dá-me pessoas soterradas agora no entulho do erro, se não eu morro! Leva-as ao conhecimento da verdade como é em Jesus. (Este Dia com Deus [MM 1980], p. 169).

Pedir para dar: Nossas orações não devem ser uma solicitação egoísta, meramente para nosso próprio benefício. Devemos pedir para poder dar. O princípio da vida de Cristo deve ser o princípio de nossa vida. “Por eles Me santifico a Mim mesmo”, disse, referindo-Se aos discípulos, “para que também eles sejam santificados” (Jo 17:19). A mesma devoção, o mesmo sacrifício, a mesma submissão às reivindicações da Palavra de Deus, manifestos em Cristo, devem ser vistos em Seus servos. Nossa missão no mundo não é servir ou agradar a nós mesmos; devemos glorificar a Deus, com Ele cooperando para salvar pecadores. Devemos suplicar de Deus bênçãos para compartilhar. A capacidade de receber só é preservada compartilhando. Não podemos continuar recebendo os tesouros celestiais sem os transmitir aos que estão ao nosso redor. (Parábolas de Jesus, p. 142, 143).

Intercessão: Na oração particular, cada qual tem o direito de orar o tempo que lhe aprouver e de ser minucioso tanto quanto deseja. Poderá então orar pelos amigos e parentes. O quarto é o lugar em que podemos estender-nos sobre as nossas dificuldades, provações e tentações pessoais. Uma reunião regular de adoração a Deus não é o lugar de expor assuntos particulares do cora- ção. (Testemunhos Para a Igreja, v. 2, p. 578).

Oração pelos pregadores: Entre o povo de Deus devia haver, neste tempo, frequentes períodos de oração sincera e fervorosa. A mente deve estar constantemente em atitude de oração. No lar e na igreja, façamse orações fervorosas em favor dos que se entregaram à pregação da Palavra. (Nos Lugares Celestiais [MM 1968], p. 93).

Oração pelos jovens da igreja:  Vigiem os mais velhos em experiência sobre os mais jovens; e, quando os virem tentados, vão com eles à parte e orem com eles e por eles. (Mensagens aos Jovens, p. 18).

Oração pelos crentes: Diversas vezes nos esquecemos de que nossos coobreiros carecem de força e ânimo. Em tempo de perplexidade e responsabilidades especiais, tenhamos a disposição de demonstrarlhes nosso interesse e compaixão. Enquanto procuramos ajudá-los com nossas orações, devemos avisá-los do que estamos fazendo. Transmitamos a mensagem de Deus aos Seus obreiros: “Sê forte e corajoso” (Js 1:6; Testemunhos Para a Igreja, v. 7, p. 185).

Oração pelos filhos: Devemos orar a Deus muito mais do que fazemos. Há grande força e bênção em orar em conjunto em nossa família, com os filhos e por eles. (Orientação da Criança, p. 525). Ele [Deus] não Se recusará a ouvir a sincera oração dos pais, acompanhada de perseverante trabalho, para que seus filhos sejam por Ele abençoados e se tornem fiéis obreiros em Sua causa. Quando os pais cumprem seus deveres da maneira indicada por Deus, podem estar certos de que seus pedidos por auxílio no trabalho do lar serão atendidos. (The Signs of the Times, 4 de maio de 1888.) Vigiem continuamente para impedir a corrente e o peso do mal que Satanás está colocando sobre seus filhos. Os filhos não podem fazer isso por si mesmos. Os pais podem fazer mais. Por meio de sincera oração e fé viva, grandes vitórias serão alcançadas. (Spiritual Gifts, 4b, p. 139.) Persistentes esforços, oração e fé, quando unidos a um exemplo correto, não ficarão infrutíferos. Levem seus filhos a Deus pela fé, e procurem impressionar-lhes a mente suscetí- vel com o senso de suas obrigações para com seu Pai celestial. (Temperança, p. 157, 158.) Mesmo o nenê nos braços maternos pode permanecer como sob a sombra do Onipotente, mediante a fé de uma mãe que ora. (O Desejado de Todas as Nações, p. 512.) Pais e mães, vocês não se lançarão ao trabalho com energia, perseverança e amor? Lancem a preciosa semente diariamente, com oração fervente para que Deus a irrigue com o orvalho da graça e lhes dê abundante colheita. O Filho de Deus morreu para redimir a pecadora e rebelde raça humana. Recuaremos de qualquer provação ou sacrifício na obra de salvar nossos próprios filhos? (The Signs of the Times, 24 de novembro de 1881).

 

Comente