Benefícios da luz solar

“E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas. E Deus os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra, e para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas; e viu Deus que era bom” (Gênesis 1:16-18).

A luz é essencial à vida – tão essencial que Deus providenciou o Sol como fonte constante para sustentar a vida na Terra. As plantas, os animais e o ser humano necessitam deste recurso natural para existirem. Embora saibamos dos seus benefícios, muitas pessoas têm medo da exposição à luz solar devido ao excesso de informações negativas a respeito dela. Desta forma, perdem de usufruir os benefícios da luz do sol.

Mas, o que a luz tem de tão bom? Quem nunca ouviu a avó ou a mãe falar algo como: “Este menino precisa pegar sol!” Elas com certeza conheciam os benefícios da luz solar, não é mesmo? A verdade é que todos nós precisamos da luz do Sol, pois ela está relacionada com nossa saúde física, mental e espiritual. Sem ela não teríamos energia para realizar nossas atividades cotidianas, nossa mente se enfraqueceria, estaríamos sujeitos a um constante estado de desânimo e isso tudo prejudicaria o nosso relacionamento com Deus.

Até os vegetais necessitam de luz solar para realizar a fotossíntese, processo no qual transformam o gás carbônico, a água e o calor da luz do sol em glicose – que os alimenta e faz com que cresçam e sirvam de alimento para nós. Com isso, liberam na atmosfera o oxigênio que é tão essencial para a nossa sobrevivência. Portanto, neste estudo, veremos as qualidades essenciais deste remédio natural criado por Deus e comprovaremos que “doce é a luz, e agradável aos olhos, ver o sol” (Eclesiastes 11:7).

Nosso corpo precisa de sol?

Infelizmente, a vida agitada contemporânea nos priva da exposição adequada ao sol. As crianças ficam trancadas em apartamentos e os adultos apertados em escritórios e em transportes públicos. Isso tem causado uma verdadeira epidemia de hipovitaminose D, que é a deficiência de vitamina D no organismo, atingindo cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo, principalmente nos países onde predominam dias frios e sem sol. Habitantes das regiões equatoriais os quais tendem a se expor ao sol com roupas mais leves tendem a ter níveis altos de vitamina D. Já 30% a 50% dos adultos que vivem em países árabes e na Índia, por mais que sejam países onde há muito calor, são deficientes da vitamina por causa das roupas longas e cobertas que usam.[1]

Quais são os benefícios da luz do sol para a saúde física? Vejamos:[2]

  1. Proporciona melhor circulação do sangue, auxilia no controle da pressão arterial e fortalece a saúde do coração;
  2. Estimula o aumento do número de células brancas, que são células de defesa, estimulando o combate a germes e células cancerígenas;
  3. Participa da melhora de quadros de icterícia em crianças recém-nascidas;
  4. Melhora o funcionamento do fígado, auxiliando o corpo a eliminar toxinas;
  5. Auxilia a redução do colesterol no sangue;
  6. Converte o colesterol e o ergosterol em vitamina D na pele em níveis seguros. A vitamina D participa do metabolismo do cálcio e do fósforo, que são essenciais para o desenvolvimento dos ossos e dos dentes. Com isso, doenças como osteoporose e o raquitismo são prevenidas.
  7. Auxilia a cicatrização de feridas na pele. Ao expormos ao sol (de forma e em horário adequados) partes do corpo que estão feridas, o banho de sol destrói germes e promove a cicatrização;
  8. Ajuda a diminuição das dores articulares na artrite reumatóide;
  9. Auxilia o tratamento da tensão pré-menstrual;
  10. A luz do sol previne contra o câncer de mama, de cólon e de próstata. De acordo com pesquisadores do Instituto de Biofísica da UFRJ, a exposição à luz solar nos períodos de 6h às 10h e das 15h às 18h pode também ser uma prevenção contra os raios nocivos de UVB, que está associado ao câncer de pele.

Além de todos estes benefícios, a luz solar também é antibactericida, antiviral e antifúngica, e combate germes presentes em lençóis, tapetes, travesseiros e outros objetos que não são lavados com frequência. Por isso, é importante abrir as janelas e permitir que os raios do sol entrem na casa e colaborem para evitar a proliferação de bactérias e do mofo, que causam doenças alérgicas como rinite e asma.

Como a luz do sol afeta nossas emoções?

Nossas emoções também são afetadas pela luz do dia e pelo clima. A tendência é que, em dias de sol, as pessoas se sintam mais alegres, sorridentes e extrovertidas, em comparação à introspecção e sentimentos de tristeza sentidos em épocas de frio com a ausência do sol. Esta mudança de humor acontece devido a uma alteração da química cerebral que pode acontecer com a mudança de luminosidade, afetando nossas emoções.[3]

Por que isso ocorre? A exposição à luz do sol estimula a produção de serotonina, dopamina e melatonina. Essas substâncias são responsáveis pelo bom humor, regulação do ciclo do sono, energia e motivação. Não é à toa que nos países onde a incidência do sol é menor, o número de casos de pessoas com depressão é maior, enquanto que em países tropicais, o povo costuma ser mais bem-humorado, receptivo e com mais energia.[4]

Algumas pessoas podem desenvolver, principalmente durante o inverno, o que chamamos de Transtorno Afetivo Sazonal, que é um tipo de transtorno depressivo que pode ocorrer em determinadas épocas do ano nas quais há ausência de sol (diferente de uma depressão que pode ocorrer independente da época do ano). Sintomas como isolamento, tristeza, negativismo e falta de ânimo são notados. Pessoas que desenvolvem este transtorno tendem a se recuperar quando expostas ao sol novamente e, às vezes, há a necessidade do uso de antidepressivos. Para ser diagnosticado este transtorno, é preciso que ele ocorra nas mesmas épocas do ano por, no mínimo, dois anos consecutivos.[5]

Luz solar e saúde mental

A luz do sol também está relacionada com nossa saúde mental. Pesquisadores do Agricultural Research Services nos Estados Unidos estudaram mais de mil idosos, checando os níveis de vitamina D no sangue e realizando testes neuropsicológicos. Aqueles que tinham níveis suficientes de vitamina D no sangue – sintetizada pela luz solar – tiveram um melhor desempenho nos testes cognitivos em comparação àqueles que tinham níveis deficientes ou insuficientes da vitamina, apresentando maior capacidade de raciocínio e de percepção.[6]

A Universidade do Alabama e a NASA também estudaram a relação entre a exposição à luz do sol e funções cognitivas como memória, concentração e orientação temporal. Os pesquisadores verificaram que principalmente pessoas com depressão que não se expunham muito ao sol tinham uma probabilidade maior de desenvolver prejuízos cognitivos como déficit da memória. Isto acontece porque a luz solar afeta o fluxo de sangue no cérebro que está relacionado com as funções cognitivas.[7]

Cuidados com a exposição ao sol

Como vimos até aqui, nosso corpo e nossa mente necessitam da luz solar. No entanto, temos que tomar cuidado com a exposição indevida do corpo ao sol. Por isso, o ideal é que pessoas com pele muito sensível à luz solar comecem a tomar sol pela manhã cedinho ou até às dez horas da manhã ou depois das quinze horas, apenas cinco minutos por dia. Aos poucos, pode aumentar essa quantidade de tempo até chegar aos 20 minutos por dia.

A exposição prolongada ao sol, principalmente em horários de pico, como entre as dez horas e as quinze horas, requer o uso de protetor ou bloqueador solar. Se estes são os únicos horários nos quais uma pessoa tem a chance de pegar sol, ela pode se expor ao sol por 30 minutos. Deve-se fazer uso também de chapéus ou bonés porque ajudam a proteger a pele contra queimaduras e radiações ultravioleta.[8]

Quem não tem a pele muito sensível ou não usa medicamentos que causam fotossensibilidade, pode tomar pelo menos 15-20 minutos de sol por dia. Se ficar mais do que 30 minutos exposto, é importante utilizar o protetor solar. Cuide para não expor áreas do corpo que são mais sensíveis como rosto, costas, peito, ombros, orelhas e pescoço. Nunca ultrapasse os minutos e a hora da exposição ao sol.

Luz artificial serve?

A luz artificial das lâmpadas de casa ou do ambiente de trabalho não traz os mesmos benefícios à saúde como a luz do sol. E, também não é só a exposição à luz do sol que pode causar danos à saúde, a luz artificial também.

A lâmpada emite uma radiação que é capaz de alterar o DNA, causando o envelhecimento da pele e o surgimento de manchas. Apesar de os danos serem menores em comparação aos danos causados pela radiação solar, os efeitos da radiação da luz artificial podem ser irreversíveis em longo prazo. Por isso, é importante o uso de protetor solar em ambientes fechados que contenham luz artificial para a proteção devida da pele.[9]

Além disso, a exposição à luz elétrica antes de dormir pode afetar os níveis de melatonina, que é um hormônio responsável pela regularização do sono. A exposição contínua à luz artificial à noite não permite que o corpo relaxe porque interpreta que ainda é dia.[10] Um estudo da Escola de Medicina de Harvard verificou que a exposição à luz do quarto nas horas anteriores ao sono reduz em mais de 50% os níveis de melatonina, prejudicando, assim, a qualidade do sono. O aumento da pressão arterial e o aumento do risco de diabetes também foram relacionados com a longa exposição à luz artificial.[11]

Por isso, ao chegar à sua casa à noite, procure manter baixo o nível de luminosidade. Evite ficar até tarde na internet ou dormir com a televisão ligada. Seu sono será melhor!

VOCÊ E O CRIADOR

Apesar da luz do sol iluminar grande parte do planeta e de seus raios existirem mesmo em dias nublados, há períodos longos de escuridão que chamamos de “noite”, e há regiões do planeta mais próximas aos pólos que passam meses sem receberem a luz do sol. No entanto, há uma Luz que nunca se apaga e que está disponível para iluminar os seus passos durante dias ensolarados ou dias nublados. Jesus diz em João 8:12: “Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas; pelo contrário, terá a luz da vida.”. Ele é o “Sol da justiça, trazendo salvação nas suas asas” (Malaquias 4:2). Assim como a luz do sol cura nosso corpo, Jesus é a Luz que quer curar nossa alma. Permita, nesse momento, que essa Luz divina brilhe em seu coração para curar e alegrar sua vida. Abra, então, as janelas e deixe o Sol entrar!

[1] Fonte: http://drauziovarella.com.br/wiki-saude/vitamina-d-na-prevencao-de-doencas-cronicas/

[2] Fonte: livro “God’s Healing Way”, Mary Ann McNeilus, M.D., Fourth Printing, 1998 e http://www.portalnatural.com.br/vida-saudavel/saude-e-bem-estar/luz-solar-uma-aliada-da-sua-saude

[3] Fonte: http://neuronios-saudemental.blogspot.com.br/2009/12/transtorno-afetivo-sazonal-tad.html

[4] Fonte: http://idademaior.sapo.pt/bem-estar/boa-vida/esta-triste-apanhe-sol/

[5] Fonte: http://neuronios-saudemental.blogspot.com.br/2009/12/transtorno-afetivo-sazonal-tad.html

[6] Fonte: http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/11500-vitamina-d-da-mais-agilidade-mental-para-os-idosos

[7] Fonte: http://portaldocoracao.uol.com.br/saude-mental/falta-de-luz-solar-afeta-a-memoria-de-pessoas-depressivas-aponta-estudo

[8] Fonte: http://www.portalnatural.com.br/vida-saudavel/saude-e-bem-estar/luz-solar-uma-aliada-da-sua-saude

[9] Fonte: http://www.blogvalesaude.com.br/danos-da-luz-artificial-a-pele/

[10] Fonte: http://saude.abril.com.br/

[11] Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/860258-luz-artificial-pode-afetar-qualidade-do-sono-pressao-sanguinea-e-diabetes.shtml

Comente