Sexualidade: Quando menos é mais

Deus é sábio! O desejo sexual diminuído para o homem de meia idade em diante (“… e te perecer o desejo…” Ec12:5), pode ser uma grande vantagem em um casamento monogâmico e heterossexual. E é bom você saber disto enquanto ainda é jovem, porque é nessa fase que se investe nos prazeres certos para os receber, com juros, na velhice.

Mas quem nunca pensou nisto, educou-se a fazer de fato um ídolo, do sexo um ‘deus’, e a adorá-lo como a mais importante fonte de prazer, o desespero será a colheita.

shutterstock_152525498_ppPor resistir à mudança, que é infalível na meia-idade, alguns quase perdem a sanidade (… e a santidade). Querendo provar ou manter a imaginada evidencia de masculinidade, olham por cima da cerca, chegando a buscar experiências menos ortodoxas como o adultério ou a pornografia, o que no final das contas só piorará todo o quadro. O casamento é colocado em risco e a vida espiritual é afetada.

Mas para o homem que investiu seu prazer principalmente na busca pela presença de Deus, na busca pela santidade e por ter um caráter amoroso como o do seu Criador (que tem caráter não egoísta), a diminuição do desejo sexual é vista até como uma vantagem! Ele sabe que o gradual atraso em sua resposta sexual, não precisa ser encarado com desespero, nem mesmo com pílulas ou próteses. Na verdade, é a oportunidade de esquecer-se um pouco mais de si e investir com muito mais tempo, paciência e dedicação, no prazer sexual da esposa, que ao final das contas, estará muito mais satisfeita!

Em muitíssimos casos, era o descompasso entre as respostas sexuais dos dois que limitava o resultado. A rápida resposta sexual do homem, não controlada devidamente, privava aos dois de alcançarem, como casal, tudo aquilo que Deus planejara. Agora, na meia-idade, podem alcançar um nível incrivelmente mais alto de satisfação sexual! E juntos! E o que era para dar errado, acaba melhorando, e em muito, o que já era bom! “Todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus…” Rm8:28.

Então, se você, cedo na vida, investe nos prazeres certos, eles nunca terminam (Ec12:1). Mudam, mas continuam! Diferentes! Melhores! Quem cedo na vida busca ao Senhor, e pede a ele um caráter amoroso; quem aprende a amar corretamente à esposa, a pensar mais nela do que em si mesmo; quem evitou à masturbação (atividade sexual egoista, portanto, contrária ao caráter de Deus), e em vez disto, educou-se a verdadeiramente fazer amor (amor é o oposto de egoísmo), poderá ter muitas, muitas vantagens com a meia-idade e a velhice!

“Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais dirás: ‘Não tenho neles prazer’.” Ec. 12:1.

adventistas.org

Comente