Doar sangue faz bem pra saúde!

14junhoInfelizmente ainda é muito pequeno o número de pessoas doadoras de sangue. O número de doares não chega nem a 10%. Os outros 90% não doam sangue por medo ou até mesmo por nunca terem parado para pensar na importância deste ato.

Todos os dias, mais de 41 mil doações de sangue são necessárias para atender aos que mais precisam. E essa é uma soma que só é possível alcançar com a doação voluntária; com a boa vontade de homens e mulheres de bem atentos ao seu próximo. Mas, não é isso o que acontece. Você pode estar pensando que doar sangue seja algo ruim uma vez que a deficiência sanguínea leva ao cansaço, queda imunológica e anemia. O que você não sabe é que uma sobrecarga de ferro no sangue também pode te colocar em uma situação perigosa.

Sendo assim, gostaria que você refletisse sobre o assunto. Veja os benefícios da doação de sangue:

1. A Satisfação de Salvar Vidas
Apesar de todo mundo já estar careca de saber, eu tive que incluir esse item. Você sabia que doar sangue pode salvar até 4 vidas? Pare um pouco e pense: existe alguma forma mais fácil de causar um impacto positivo no mundo, de salvar tantas vidas? Doar sangue não custa nada, é super fácil e não dói nada. E, quem doa sangue sabe: o bem-estar e a satisfação de ter feito uma boa ação dá uma alegria nova ao seu dia, uma sensação de estar fazendo sua parte, e melhora muito o seu humor.

2. Reduz o nível de ferro no sangue
Doadores de sangue têm 88% menos possibilidade de sofrer um ataque cardíaco em consequência da indicação do nível de ferro no sangue. As pessoas não entenderam ainda que o excesso de ferro é um fator negativo e que está relacionado ao risco aumentado de infarto do miocárdio. É por isso que mulheres que estão menstruando têm menor risco cardiovascular em comparação aos homens, porém quando entram na menopausa as chances se igualam. Antigamente se acreditava que isso ocorria pela alteração hormonal, porém hoje já se sabe que isso acontece graças à retenção do ferro.

3. Melhora o fluxo sanguíneo
Vivemos em uma condição em que há maior risco de hipercoagulação do sangue, algo silencioso, mas que apresenta altíssimo risco de morte súbita. Alimentação refinada, muito açúcar, anticoagulantes, cigarros, ondas eletromagnéticas, estresse emocional, ansiedade, colesterol elevado e ácido úrico alterado no sangue, são apenas alguns dos fatores que podem estar colocando sua vida em risco, facilitando a hipercoagulação do sangue. Essa situação de hipercoagulabilidade do sangue aumenta a inflamação, tanto das artérias como nas células pela falta de oxigênio nutrindo os tecidos. Com repetidas doações de sangue, consegue-se melhorar o fluxo sanguíneo e com isso diminuir o risco de obstruções arteriais.

4. Maior longevidade:
Os estudos são muito claros ao retratar que pessoas que doam sangue vivem mais do que as altruístas. Acredita-se que seja por uma atitude que gera menos estresse e pela redução do nível de ferro circulante.

5. Reduz o Risco de Câncer
A doação de sangue reduz o nível de radicais livres no sangue. Por isso, a doação de forma regular também está associada a uma redução na incidência de diversos tipos de câncer, incluindo câncer de fígado, pulmão, cólon e garganta. Aliás, apenas para constar: antigamente havia um mito que doação de sangue aumentava a incidência de câncer, mas esse mito já foi 100% desbancado pela ciência moderna.

6.Mini-Checkup Gratuito
Você pode doar sangue somente se estiver bem de saúde. Por isso, ao doar sangue, é feita uma série de exames de verificação, sem custo ao doador.
Imediatamente antes do exame, você terá a oportunidade de saber sobre anomalias na sua pressão e no nível de hemoglobina. Além disso, uma amostra do seu sangue é coletada, e são executados exames para detectar várias doenças como AIDS, Sífilis, Doença de Chagas, contato prévio com hepatite B e C e vírus HTLV. Ainda: se você estiver na dúvida sobre qual o seu tipo de sangue, essa também é uma boa forma de testar para ter certeza.

Conheça o projeto Vida por Vidas, que tem como objetivo atingir e envolver a mobilização e a participação de voluntários para a doação de sangue e hemoderivados, em hospitais e hemocentros.

 

 

Comente