Seu filho precisa estudar Música!

Desde a criação, a música está presente na história da humanidade motivando e externalizando sentimentos e emoções. “A melodia de louvor é a atmosfera do Céu; e, quando o Céu vem em contato com a Terra, há música e cântico – ‘ações de graças e voz de melodia’. Isa. 51:3. A música embala e adormece o recém-nascido, motiva as brincadeiras de roda, estimula os exércitos nas batalhas, acompanha o ritmo frenético do trabalho no campo ou na cidade e, por fim, consola oferecendo conforto na morte de um familiar ou amigo.

A música é um dom divino. Para alguns, um dom transformado no talento de cantar ou executar perfeitamente as notas e técnicas de um instrumento musical. Para outros, um dom transformado no prazer de escutar, entender e deixar-se levar pelas melodias e ritmos a lugares imaginários e incríveis sensações. Centenas de trabalhos já foram publicados mostrando os benefícios do estudo da música na formação integral do ser humano. Ao apoiar e acreditar nos estudos e na literatura, movimentos musicais têm influenciado as legislações nos países e acabam por estimular e incentivar o ensino de música nas escolas, e acreditam que, dessa maneira poderão contribuir para formar melhores cidadãos.

MÚSICA NA ESCOLA

Quando Deus orientou a fundação da Escola dos Profetas nos tempos do Velho Testamento, o currículo já oferecia dentre outras disciplinas, Música e Poesia. Até hoje, Escolas Confessionais ou não, que disponibilizam o ensino de música, podem acompanhar a evolução visível no aprendizado e crescimento de seus alunos. Dentre muitas qualidades observadas no desenvolvimento dos estudantes, destacamos o crescimento na sensibilidade, maior socialização, facilidade para expressão e coordenação, culminando com uma compreensão estética do mundo.

MÚSICA NA FAMÍLIA

Deus deixou várias orientações sobre a utilização da música na família. Alguns conselhos de Ellen G. White mostram como esse assunto foi e ainda deve ser tratado com importância: Suavizar a vida neste mundo – “Assim como os filhos de Israel, jornadeando pelo deserto, suavizavam pela música de cânticos sagrados a sua viagem, Deus ordena a Seus filhos hoje que alegrem a sua vida peregrina. ” Deus nos convida a utilizar os cânticos sagrados em nossa família melhorando nossa vida e a vida das pessoas que estão próximas a nós.

Fixar verdades na memória – “Poucos meios há mais eficazes para fixar Suas palavras (de Deus) na memória do que repeti-las em cânticos. ” Podemos nos esquecer de muitos sermões falados. No entanto, nos lembramos de grandes verdades cantadas. A música nos auxilia a recordar as grandes promessas deDeus aos Seus filhos.

Morada de Deus – “Façamos tudo quanto nos é possível para fazer música em nosso lar, para que Deus possa aí entrar.” A família que se preocupa com a música e sua qualidade, convida o próprio Deus para se fazer presente durante todo o tempo.

CUIDADOS

“A introdução de música em seus lares, em vez de incitá-los à santidade e espiritualidade, tem sido um meio de desviar-lhes a mente da verdade. Canções frívolas e peças de música popular do dia parecem compatíveis com seus gostos. Os instrumentos de música têm tomado o tempo que deviam ter sido dedicado à oração. A música, quando não abusiva, é uma grande bênção;mas quando usada erroneamente, é uma terrível maldição. (…) Satanás está levando cativa a juventude. (…) Ele é um hábil sedutor para levá-los à perdição.” Vivemos em um tempo onde qualquer música está disponível e com fácil acesso. Existe muita música de boa qualidade que não fere nosso estilo de vida. Mas também existe muita música que lentamente influencia negativamente a vida espiritual distanciando as famílias e principalmente, os filhos, dos caminhos do Senhor. É preciso vigiar constantemente o que estamos ouvindo.

MÚSICA NA FORMAÇÃO PESSOAL

Muitas pessoas na Igreja e no mundo em geral, consideram os músicos pessoas diferentes, aparentemente desleixadas e, em muitos aspectos pouco responsáveis. Assim, tenho encontrado pais que não estimulam seus filhos no estudo da música, alegando que eles não sobreviverão com tal profissão ou não serão reconhecidos pela Igreja. Devo reconhecer que assim como em qualquer outra profissão, o músico precisa trabalhar e batalhar pelo seu espaço. Um espaço que lhe pertencerá de acordo com a competência com a qual ele desenvolve sua atividade. Ao estudar a música, por experiência e por observação, posso identificar alguns traços de caráter manifestos nos estudantes de música e músicos dedicados às atividades musicais na Igreja: sábio uso do tempo, reafirmação de valores e crenças, perseverança na conquista de metas e objetivos, além de proporcionar uma participação ativa e necessária nas atividades da Igreja.

Em 1996 minha esposa e eu recebemos um convite para trabalhar no IACS – Instituto Adventista Cruzeiro do Sul em Taquara- RS. Na época o convite foi feito pelo Pr. Milton Souza, então diretor geral da instituição. Lembro-me bem de algumas de suas frases motivacionais. Mas uma delas, sempre mencionada aos pais em reuniões promocionais para divulgação da Escola de Música, dizia: “A mão que pega no arco do violino jamais pegará uma arma de fogo.” No decorrer do tempo, tenho observado e comprovado a grande verdade escondida na frase e posso acrescentar que além dos inúmeros benefícios pessoais inerentes à escolha do estudo da música, as mãos que se unem para educar e preparar seus filhos para atividades musicais na família e na igreja, receberão em breve, do nosso Mestre, a recompensa final na eternidade.

 

Wanderson Paiva É Teólogo e diretor da Escola de Artes do Centro Universitário Adventista de SЛo Paulo – Unasp, Campus Hortolandia

Comente