Os melhores anos da paternidade

Ele queria passear com o filho, mas o filho queria estar com os amigos. Ele queria comer pipoca com o filho, mas o filho queria fazer isso só com a galera dele. Principalmente, na fase dos 13 aos 17 anos, os adolescentes e jovens preferem estar mais com os amigos do que com os pais. As maiores intrigas, discussões e mal estar entre pais e filhos, ocorrem nesses anos. Alguns chegam a chamá-los de “aborrecentes”. Essa situação pode ser diferente. Entre as fases de crescimento e amadurecimento, a idade de 6 a 9 anos é especial para os pais e os filhos.

Desde o nascimento, até os cinco anos, eles são muito dependentes (fraldas, choro, falta de noção dos perigos, tomadas elétricas, escadas, janelas, fogão, travessia da rua, hábito de engolir objetos ou remédios, etc.). De seis anos em diante eles, interagem mais e têm maior consciência das coisas e noção da realidade. É a importante fase para fortalecer uma amizade duradoura do pai para com o filho. E por quê?

De 6 a 9 anos é o único tempo em que as crianças consideram os pais como os grandes heróis. “Meu pai é o mais forte, o mais inteligente, o melhor jogador de futebol”. “Minha mãe faz a melhor comida do mundo, ela sabe tudo!”. É assim que eles definem seus pais. As crianças gostam de usar roupas dos pais, gostam quando dizem que são a cara do pai ou da mãe. Essa é a idade de ouro para brincar e passar tempo com elas. Esse é o tempo de conquistar o coraçãozinho delas para toda a vida. É o período para solidificar os bons hábitos da oração, culto da família, gosto pelo louvor a Deus, leitura da Bíblia, estudo da lição da Escola Sabatina, e frequência à igreja. Para desenvolver esses hábitos, é preciso dedicar tempo.

O grande pecado dos pais nessa fase é não gastarem tempo de qualidade com seus filhos. Alguns até tentam ensinar quase que, de maneira forçada, as práticas cristãs acima, mas não têm muito sucesso. Penso que dois são os problemas mais comuns nos pais de hoje: 1) Tentam educar os filhos com muita rigidez, rispidez, autoritarismo e impaciência. 2) Não brincam com os filhos (alguns nem sabem como brincar com eles).

É uma questão de conquista. Conquiste seu filho participando das coisas que ele gosta e ele estará mais disposto a obedecer um pai amigo. O Clube de Aventureiros é uma ótima oportunidade de unir mais os pais aos filhos nessa fase da vida. Portanto, se você investir o seu tempo e esforço na melhor fase da paternidade, terá seu filho mais próximo a vocênas fases seguintes. Ele vai ter outros heróis, mas os pais continuarão sendo a melhor referência para ele.

“Ensine o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se esquecerá dele”. Provérbios 22:6 ou, conforme a Bíblia versão A Mensagem, “mostre a direção da vida para seus filhos e, mesmo quando forem velhos, eles não se perderão”.

Se você pai ou mãe, aproveitar ao máximo a idade dos 6 aos 9 anos de seus filhos para estar presente, brincar com eles e principalmente os ajudar no desenvolvimento espiritual não só essa fase será muito boa, mas a paternidade será para você uma feliz experiência por toda a vida.

QUESTÕES PARA REFLEXÃO:

Quatro anos passam muito rápido (com os filhos de 6 a 9 anos). Qual é o melhor horário do dia (em seu caso) para ter mais tempo de qualidade com seus filhos?

Quais coisas estão “roubando” o tempo que deveria ser usado para estar com os filhos?

• Pense em 3 sugestões de atividades de lazer que você procurará participar com seus filhos.

Comente