Conselhos para evitar os conflitos familiares

Certa manhã, ao ver sair o sol, pensei que se iniciava um dia diferente. Enquanto pensava, ouvi um grito vindo da cozinha. Era minha mãe que dizia: “Você tem a culpa de tudo isso. Você não me ajuda, sempre reclama e nunca faz nada, estou cansada de tudo isso”.

Enquanto eu caminhava rumo à cozinha para entender o que estava acontecendo, minha cabeça estava cheia de perguntas: – “Sou a causa de tantas brigas? Já não se amam? Irão se separar?”. Esses eram alguns dos meus pensamentos enquanto presenciava o choro de minha mãe.

Cenas como essas são frequentes. Casais que discutem constantemente ou que se agridem das mais variadas formas e possuem filhos, costumam deixar neles as marcas da violência, que em muitos casos são difíceis de apagar. De acordo com Liliana Laserna, especialista em programação neurolinguística, os bebês estão mais irritados e difíceis de acalmar, as crianças mais agressivas e as mulheres incapazes de ter uma relação harmônica. Todos esses transtornos têm uma origem comum.

“Porém, quando as confrontações são frequentes ou sucedem de maneira agressiva, a maioria das crianças experimentam preocupação, tristeza ou susto, especialmente se são pequenos. Os maiores experimentam tensão e stress. Com frequência chegam a pensar que seus pais já não se amam e que irão se separar”, afirma María Enela López em seu artigo “Inteligencia Familiar”.

Christian Muñoz afirma que é importante que os filhos nunca estejam envolvidos na discussão. Segundo Muñoz, se não é possível evitar um conflito, deve-se buscar um lugar afastado para resolvê-lo.

Portanto, para que uma relação seja saudável, construtiva e exemplar para os filhos, deve-se tomar como base o diálogo e a comunicação. De acordo com Liliana Laserna, esta “é uma tarefa que deve-se realizar todos os dias e não esporadicamente”.

Uma escritora norte americana chamada Ellen White afirma que “o que causa divisão e discórdia nas famílias e na igreja é a separação de Cristo. Acercar-se a Cristo é acercar-se uns aos outros. O segredo da verdadeira unidade na igreja e na família não está na diplomacia ou na administração, nem em um esforço sobre-humano para vencer as dificuldades – ainda que seja necessário – senão na união com Cristo”.

Ellen White diz ainda que “a obra dos pais é o fundamento de toda boa obra. A sociedade se compõe de famílias, e será o que fazem as cabeças das famílias. Do coração ‘emana a vida’ (Provérbios 4:23), e o lar é o coração da sociedade, da igreja e da nação. O bem estar da sociedade, o êxito da igreja e a prosperidade da nação dependem da influência do lar”.

Sabe-se que os conflitos familiares não são saudáveis, entretanto em alguns casos são inevitáveis, a seguir listamos sete conselhos para que os conflitos familiares possam ser evitados ou minimizar os impactos quando ocorram.

1. Não discuta na frente dos filhos;
2. Avalie cuidadosamente quais são os pontos de discórdia entre os dois;
3. Tenha em conta que gritar, explodir, insultar e agredir fisicamente ao outro não resolve o problema. Controle suas emoções e reflita sobre como o problema pode ser resolvido;
4. Preocupe-se em entender ao outro, costuma ser uma boa estratégia para evitar o conflito;
5. Se o problema escapou de suas mãos, não exite em buscar ajuda profissional;
6. Uma vez que o problema haja sido superado e a paz restaurada no lar, consulte a um especialista sobre a possibilidade de que seu filho receba tratamento para ajudá-lo a livrar-se das cargas emocionais que viveu;
7. Coloque tudo nas mãos de Deus.

Saiba que nenhum casamento é perfeito, mas isso não é motivo para deixar de buscar a perfeição. Cada um de nós somos capazes de manter um casamento saudável e de aprender cada dia a tratar melhor o nosso cônjuge. Saber como e onde discutir, ter muita experiência de vida e ter muitos anos de casamento não quer dizer que já se tenha aprendido tudo, a cada dia novas lições são aprendidas.

Se tão somente nosso coração fosse humilde para reconhecer que o amor é o centro da nossa relação, nosso casamento, ainda que não fosse perfeito, estaria muito próximo.

Se você enfrenta problemas no seu círculo familiar e já não sabe como lidar com tudo o que acontece, saiba qufe Cristo é a ESPERANÇA que você tem buscado, e que uma iniciativa de sua parte pode fazer toda a diferença. Comece com a proposta sugerida em Colossenses 4:6.

“A vossa palavra seja sempre com graça, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um” Colossenses 4:6


Delver Tacilla estuda a disciplina de “Lar Cristão” na faculdade de Teologia da Universidad Peruana Unión

Comente