Dicas importantes para previnir a tuberculose, uma doença de alarme mundial

A tuberculose é uma doença infecciosa que afeta os pulmões e é causada por uma bactéria (Mycobacterium tuberculosis).Se transmite de uma pessoa a outra através de gotículas geradas no aparato respiratório do paciente com doença pulmonar ativa (OMS, 2016). A transmissão da tuberculose não ocorre por contato, nem fluídos corporais (ex: saliva) ou por um vetor.

Uma pessoa com tuberculose não tratada é potencialmente contagiosa e a presença de tosse permite a expulsão de partículas infecciosas afetando a todas as pessoas que vivam e convivam com ela (familiares, outros pacientes, pessoal de saúde, entre outras).

Na atualidade muitos de nós estamos vulneráveis a desenvolver esta doença, e agora nos perguntamos: qual será a faixa etária mais vulnerável?

Tuberculose em jovens adultos

Chegamos a um centro de saúde que fica em “El Agustino”, 44 km ao norte da cidade de Lima, para ver a nossos internos de enfermagem; à medida que nos acercávamos ao programa de controle da tuberculose, notei que havia uma ala com mais de 15 pessoas com idades entre 15 e 30 anos fazendo fila para receber seu tratamento, enquanto um de nossos estudantes os atendia. Foi penoso estar presente e ver a este grupo de pessoas frágeis ante esta doença altamente contagiosa e mortal. Ao entrevistar a alguns deles, relataram ter uma tuberculose pulmonar multidroga resistente (MDR) em tratamento a mais de 11 meses.

Agora vamos ver o panorama a nível mundial, a carga estimada de casos e mortes de tuberculose nas américas (2015) é de 268.500 casos e 18.500 mortes; entre os países que ocupam os cinco primeiros lugares se encontram Brasil, Peru, México, Haiti e Colômbia respectivamente, sendo a distribuição por idade entre 25 e 34 anos e de sexo masculino (39.6%).

Quando a forma ativa da doença se apresenta, os sintomas (tosse, febre, suor noturno, perda de peso, etc.) podem ser leves durante muitos meses. Como resultado disso, em muitas ocasiões os pacientes demoram em procurar atenção médica e transmitem a bactéria a outras pessoas. Ao longo de um ano, um tuberculoso pode infectar de 10 a 15 pessoas por contato direto. Se não recebem o tratamento adequado, até dois terços dos tuberculosos morrem.

Causas da doença

Contreras (2004) considera a tuberculose como o melhor exemplo de enfermidade social, por estar relacionada à pobreza, desnutrição, fatores culturais, estilos de vida não saudáveis, falta de atenção primária, assim como de programas de difusão e prevenção.

Desafios do controle da tuberculose

Atualmente existe muita preocupação por parte dos profissionais de saúde devido à grande desigualdade social e a associação da tuberculose com os determinantes sociais da saúde que pouco se há trabalhado; já que continua sendo uma necessidade urgente. Outro aspecto importante é abordar esta doença através de um plano educativo em saúde e que tenha como finalidade promover estilos de vida saudáveis nos membros da comunidade e sociedade (Choque et al, 2011).

Como você pode proteger sua família, amigos e comunidade?

Ainda que a tuberculose seja uma doença grave e que mata muitas pessoas ao redor do mundo, não se preocupe, aqui lhe trago algumas dicas que podem trazer esperança. São pequenas coisas que você pode fazer, mas que podem a você e a sua família da tuberculose. Confira essas dicas abaixo:

1. Ter uma alimentação saudável que agregue alimentos ricos em fibra e nutrientes encontrados nos alimentos integrais. Uma dieta com proteínas é boa (leguminosas, peixes, etc). Este protetor constitui um pilar fundamental em nossa vida.
2. Sempre que puder, abra as janelas da sua casa para melhorar a ventilação e facilitar o ingresso da luz. É fundamental ter a casa ventilada.
3. Sempre que tossir ou espirrar, cubra a boca com um lenço.
4. Se algum parente ou amigo apresenta algum sintoma, leve-o de imediato ao centro de saúde para fazer os devidos exames.

Necessitamos cuidar de nós mesmos para garantir uma vida saudável, promovendo uma alta qualidade de vida no papel em que nos encontramos, seja de pais, filhos, amigos, profissionais de saúde e etc. Outra de nossas responsabilidades é a de promover um adequado estilo de vida em todas as idades. Não esqueça o bom e velho ditado: “é melhor prevenir do que remediar”.

 

Msc. Rut Ester Mamani Limachi é professora do curso de Enfermagem na Universidad Peruana Unión.

 

Referencias

Contreras G., Contreras C., Jiménez F., S. M. & T. C. (2004). Promoción de la salud y prevención de la tuberculosis en centros penitenciarios manual para el personal de salud, 5–58. Recuperado de: http://www.faviolajimenez.com/wp-content/uploads/2012/08/004_manual_tbc_pdf.pdf.

Choque R., Peñaherrera E., García H., Arana A., Melgarejo H., Smith M., et al. (2011). Módulo de promoción de prácticas saludables en para profesores de educación secundaria de ciencia, tecnología y ambiente salud respiratoria, 1–116. retrieved from recuperado de: http://blog.pucp.edu.pe/blog/raulchoque/wp-content/uploads/sites/905/2016/04/tbc.pdf.

Organización Mundial de la salud (2016) recuperado de http://www.who.int/tb/publications/global_report/gtbr2016_executive_summary_es.pdf?ua=1, visto 12 de Jul, 17.

Comente