Vintage

Mudança é algo difícil, meche com a gente, já percebeu? Mudança nos tira da zona de conforto e nos faz rever o que iremos levar conosco e o que irá ficar para traz, mas uma coisa é certa, sempre algo tem que ficar para traz.

O povo de Israel foi chamado para sair do Egito e seguir seu Líder Moisés, mas em números 13:25-29 algo estranho acontece, doze espias, que haviam experimentado os milagres de Deus em suas vidas entram na cidade de Jericó, para espiar a terra, e depois de 40 dias voltam ao seu povo com o tão esperado relatório.

O relatório de 10 deles dizia que era praticamente impossível que eles entrassem na terra prometida. O que não é lógico, pois, esse mesmo povo já havia visto o mar se abrir, no deserto tinha ar-condicionado em formato de nuvem e a noite aquecedor, suas roupas não envelheciam e cresciam junto com eles, recebia comida do céu e isso sem contar outros milagres mais. Ou seja, para eles o impossível era perfeitamente possível.

O únicos sensatos são Josué e Calebe, que agem logicamente (Números 13:30), pois, eles acreditavam no Deus que guiou o povo até ali. Finalmente o povo que saiu do Egito poderia realizar sua mudança, mas como sempre, haviam aqueles que só enxergavam problemas, e não solução. Em Números 14:1-4 está a prova de que o povo de Israel não acreditava em Deus. Dentro desse contexto, você consegue perceber que o problema está na maneira de pensar.

De um lado o povo de Israel pensando que Deus não queria seu bem, e que ele não era capaz de ajudá-los, mesmo depois de abrir o mar vermelho. Imagina que loucura seria se esse povo tivesse ido para a terra prometida, será que representariam a Deus da maneira correta?

Do outro lado, encontramos Josué e Calebe, dois Jovens que estavam certos de que Deus daria a vitória. Dois pensamentos opostos. Hoje existem vários tipos de pensamentos de como as coisas devem ser, já ouvi várias vezes alguém dizendo que algo que não está da maneira como sempre foi, é porque está errado e que esse novo jeito de agir ou até mesmo de ver as coisas não vai dar certo.

Uma coisa é certa, mudança é difícil porque meche com nossa zona de conforto. O povo de Israel estava tão acomodado que eles não conseguiam sair de sua zona de conforto. Eles não conseguiram abandonar os velhos costumes, porque ainda falavam de como era bom o Egito.

Mas a lição aqui fica clara, tão clara que o próprio Deus resolve isso de uma maneira bem simples. Em Números 14:32-38 Deus espera a próxima geração para poder dar continuidade de seu plano, Deus espera uma geração que nunca viu um milagre, mas que ao ouvir de seus pais creu que aconteceu.

Isso fica bem claro no verso, 24. Calebe teve a condição de romper a barreira do comodismo, de enfrentar o novo, de avançar na causa de Deus. E Deus esperou uma geração toda se levantar com esse mesmo espirito.

Pensamentos como: “na minha época as coisas eram melhores”, “no meu tempo podíamos brincar na rua” e outros podem até ter um fundo de verdade, mas hoje pode ser legal também, e um dia quem é jovem se pegará falando a mesma coisa, tendo os mesmos pensamentos saudosistas.

O novo é estranho, e difícil de entender. Cada um compreende sua geração, e tem a missão de alcançar sua geração. Não fique apegado ao velho (Egito), esteja aberto a novas ideias (Canaã). Pregue para a sua geração, não seja influenciado pelo Egito ao ponto de perder de vista a renovação do evangelho, permita que o espirito santo seja o agente de mudança da sua vida, mas, lembre-se, princípios são inegociáveis. Aprenda com o passado, e renove o futuro.

 


Karl Heinz é pastor e professor no colégio adventista de Macapá.

Comente