O Verdadeiro Poder da Mente para a Cura de Doenças

A relação existente entre a mente e o corpo é muito íntima. Quando um é afetado, o outro se ressente. O estado da mente atua muito mais na saúde do que muitos julgam. Muitas das doenças sofridas pelos homens são resultado de depressão mental. Desgosto, ansiedade, descontentamento, remorso, culpa, desconfiança, todos tendem a consumir as forças vitais, e a convidar a decadência e a morte.

A doença é muitas vezes produzida, e com freqüência grandemente agravada pela imaginação. Muitos que atravessam a vida como inválidos poderiam ser sãos, se tão-somente assim o pensassem. Muitos julgam que a mais leve exposição lhes ocasionará doença, e produzem-se os maus efeitos exatamente porque são esperados. Muitos morrem de doença de origem inteiramente imaginária.

O ânimo, a esperança, a fé, a simpatia e o amor promovem a saúde e prolongam a vida. Um espírito contente, animoso, é saúde para o corpo e força para a alma. “O coração alegre serve de bom remédio.” Prov. 17:22.
No tratamento do enfermo não se deveria esquecer o efeito da influência mental. Devidamente usada, essa influência proporciona um dos mais eficazes meios de combater a doença.

 

O perigo da Hipnose para a  cura

Uma forma de cura mental existe, entretanto, que é um dos mais eficazes meios para o mal. Mediante essa chamada ciência, a mente de uns é submetida ao domínio de uma outra, de modo que a individualidade do mais fraco imerge na do espírito mais forte. Uma pessoa executa a vontade de outra. Pretende-se assim poder mudar o curso dos pensamentos, comunicar impulsos que promovem a saúde, e habilitar o doente a resistir e vencer a doença.

Esse método de cura tem sido empregado por pessoas que ignoravam sua natureza e tendências reais, e que acreditavam ser ele um modo de beneficiar os doentes. Mas a assim chamada ciência baseia-se em falsos princípios. É estranha à natureza e princípios de Cristo. Ela não conduz Àquele que é vida e salvação. Aquele que atrai as mentes para si leva-as a separar-se da verdadeira Fonte de sua força.

Não é desígnio de Deus que nenhuma criatura humana submeta a mente e a vontade ao domínio de outra, tornando-se um instrumento passivo em suas mãos. Ninguém deve fundir sua individualidade na de outrem. Não deve considerar nenhum ser humano como fonte de cura. Sua confiança deve estar em Deus. Na dignidade da varonilidade que lhe foi dada pelo Senhor, deve ser por Ele próprio dirigido, e não por nenhuma inteligência humana.

Deus deseja pôr os homens em direta relação com Ele. Em todo o Seu trato com as criaturas, reconhece o princípio da responsabilidade individual. Busca estimular o senso da dependência pessoal, e impressioná-los com a necessidade de direção própria, isto é, individual. Deseja pôr o humano em ligação com o divino, a fim de que os homens sejam transformados à divina semelhança. Satanás trabalha para impedir este desígnio. Procura fomentar a confiança nos homens. Quando a mente é desviada de Deus, o tentador pode colocá-la sob seu domínio. Pode governar a humanidade.

A teoria de uma mente reger outra teve origem em Satanás, a fim de se introduzir como o obreiro principal, para pôr a filosofia humana onde se devia encontrar a divina. De todos os erros que estão encontrando aceitação entre cristãos professos, não há engano mais perigoso, nenhum mais propício a separar infalivelmente o homem de Deus do que esse. Por inocente que pareça, ao ser exercido sobre os pacientes, tende para sua destruição, e não para seu restabelecimento. Abre uma porta através da qual Satanás entrará para tomar posse tanto da mente que se entrega ao domínio de outra como da que a domina.

Terrível é o poder assim entregue a homens e mulheres maldosos. Que oportunidade proporciona isso aos que vivem de se aproveitar das fraquezas e tolices dos outros! Quantos, por meio do poder exercido sobre mentes fracas ou enfermas, encontrarão meio de satisfazer cobiçosas paixões ou ganâncias de lucro!
Existe alguma coisa melhor a fazermos do que dominar a humanidade pela humanidade. O médico deve educar o povo a volver o olhar do humano para o divino. Em lugar de ensinar o enfermo a confiar em criaturas humanas quanto à cura da alma e do corpo, deve dirigi-lo Àquele que é capaz de salvar perfeitamente a todos quantos a Ele se chegam. Aquele que fez a mente do homem sabe o que ela necessita. Unicamente Deus é quem pode curar. Aqueles que se acham

“O Senhor é a minha força e o meu escudo; nEle confiou o meu coração, e fui socorrido; pelo que o meu coração salta de prazer, e com o meu canto O louvarei.” Sal. 28:7.  Os doentes da mente e do corpo têm de ver em Cristo o restaurador. “Porque Eu vivo”, diz Ele, “vós vivereis.” João 14:19. Esta é a vida que nos cumpre apresentar aos doentes, dizendo-lhes que, se tiverem fé em Cristo como restaurador, se com Ele cooperarem, obedecendo às leis da saúde, e se esforçando por aperfeiçoar a santidade em Seu temor, Ele lhes comunicará Sua vida. Quando por essa maneira lhes apresentamos a Cristo, estamos transmitindo um poder e uma força de valor, porquanto vêm de cima. Esta é a verdadeira ciência da cura do corpo e da alma.

 

Simpatia como Terapia

Grande sabedoria é necessária no trato das doenças produzidas pela mente. Um coração dolorido, enfermo, um espírito desalentado, requerem um brando tratamento. Muitas vezes um problema doméstico está, como um câncer, corroendo até à própria alma, e enfraquecendo as forças vitais. Outras ocasiões é o caso do remorso pelo pecado minando o organismo e desequilibrando a mente. É mediante uma terna simpatia que esta classe de doentes pode ser beneficiada. O médico deve conquistar-lhes primeiro a confiança, encaminhando-os depois ao grande Restaurador. Se sua fé pode ser dirigida para o verdadeiro médico, e são capazes de confiar em que lhes tomou o caso nas mãos, isso trará alívio ao espírito, dando muitas vezes saúde ao corpo.

A simpatia e o tato se demonstrarão freqüentemente um maior benefício ao enfermo do que o mais hábil tratamento executado de modo frio, indiferente. Quando um médico se aproxima do leito de um doente com uma maneira desatenta e negligente, olha para o aflito com pouco interesse, dando por palavras ou atos a impressão de que o caso não requer muito cuidado, para deixar em seguida o paciente entregue a suas reflexões, esse médico causou ao doente positivo dano.
A dúvida e o desânimo produzidos por sua indiferença neutralizarão muitas vezes o bom efeito dos remédios por ele prescritos.

Se os médicos se colocassem no lugar daquele cujo espírito se acha humilhado e cuja vontade está enfraquecida pelo sofrimento, que anela palavras de simpatia e segurança, estariam mais preparados para apreciar seus sentimentos. Quando o amor e a compaixão manifestados por Cristo para com o enfermo se misturam aos conhecimentos do médico, a própria presença deste será uma bênção.

Franqueza no tratamento

A franqueza no trato com o doente lhe inspira confiança, demonstrando-se assim importante auxílio no restabelecimento. Médicos há que consideram sábia a medida de ocultar ao doente a natureza e causa da doença de que ele está sofrendo. Muitos, temendo chocar ou desanimar um paciente com a declaração da verdade, dão-lhe falsas esperanças de cura, permitindo mesmo que desça ao túmulo sem o advertir do perigo. Tudo isso é falta de sabedoria. Talvez nem sempre seja seguro, nem o melhor a fazer, explicar ao doente toda a extensão de seu perigo. Isso poderia alarmá-lo e viria a retardar ou mesmo impedir o restabelecimento. Nem pode toda a verdade ser dita àqueles cujos males são em grande parte imaginários. Muitas dessas pessoas são irrazoáveis, e não se habituaram a exercer o domínio de si mesmas. Têm fantasias peculiares, e imaginam muitas coisas irreais quanto a si mesmas e a outros. Para elas, essas coisas são verdadeiras, e os que delas cuidam devem manifestar constante bondade, paciência e tato incansáveis. Se fosse dita a esses doentes a verdade quanto a si mesmos, alguns se ofenderiam, e outros ficariam desanimados. Cristo disse a Seus discípulos: “Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora.” João 16:12. Mas, embora a verdade não possa ser dita inteiramente em todas as ocasiões, nunca é necessário nem justificável enganar. Nunca o médico ou a enfermeira devem descer à mentira. Aquele que assim faz coloca-se em posição em que Deus não pode com ele cooperar; e, perdendo a confiança de seus clientes, está desperdiçando um dos mais eficazes auxílios para a restauração.

O poder da vontade não é estimado como devia ser. Permaneça a vontade desperta e devidamente dirigida, e ela comunicará energia a todo o ser, sendo maravilhoso auxiliar na manutenção da saúde. Também é uma potência no tratar a doença. Exercida na devida direção, dominaria a imaginação, e seria poderoso meio de resistir e vencer tanto a doença da mente como a do corpo. Pelo exercício da força de vontade no se colocar na justa relação para com a existência, o enfermo muito pode fazer para cooperar com os esforços médicos em favor de seu restabelecimento. Há milhares que, se quiserem, poderão recuperar a saúde. O Senhor não quer que estejam doentes. Deseja que sejam sadios e felizes, e devem dirigir a mente no sentido de ficar bons. Muitas vezes, os inválidos podem resistir à doença, simplesmente recusando entregar-se às doenças e deixar-se ficar num estado de inatividade. Erguendo-se acima de suas dores e incômodos, empenhem-se em útil ocupação, adequada a suas forças. Por tal ocupação e o livre uso do ar e da luz do sol, muito inválido enfraquecido haveria de recuperar a saúde e as forças.

 

 

Adaptado do Livro A Ciência do Bom Viver

Comente

Current month ye@r day *


  1. edna correa

    descobri que sou portadora do trantorno bipolar ha mais ou menos uns 10 anos antes de saber ja sofria muito depois da dcoberta sempre foi uma luta , mas DEUS tem me dado forças pra vencer um segundo ,um minuto , um dia de cada vez, sei que nao e facil, mas fiquei muitissimo feliz em descobrir este artigo ,pois qdo a igreja se importa c proplemas que ajudam as pessoas a se sentirerm mais valorizadas e que DEUS intrui pessoas para ajudarem outras, obrigada por este artigo , me deu uma injeçao de animo, vou estar sempre procurndo mais………. orem por mim e DEUS abençoe vcs………asmedicaçoes dependem de cada caso hoje em ha tratamentos plelo SUS sem nenhum custo para o paciente com medicaçoes e c terapias.. bjos a todos.



  2. cicerio alex

    gostei dessa mensagens creo que seja aminha guia para uma vida restaurada por total,queria muito ajudar o meu amigo mas nao tinha o precipio para uma oreitação dessa,muito agradecido penso que amensagens seja asim espalhado ate a volta do nosso senhor,mas esperança,força.Amen



  3. fábio monteiro

    Sem duvida, é uma matéria que as pessoas precisam conhecer, afinal quem nunca sentiu sintomas de depressão.



  4. susana nangolo

    gostei muito das coisas que li espero que continuem assim as pessoas devem aderir mais a este site tem muitas coisas imprtantantes a serem lidas



  5. Graci Santos (21 anos)

    Gostei muito,aprendir bastante,nunca tinha imaginado que com o poder da mente poderia curar doenças…O poder da vontade…nunca tinha parado para observar que quando a gente se sente bem paresse que tudo a nossa volta fica bem…E isso faz toda a diferença…Só Deus pode nos dá esse poder,e manifestada com a vontade Dele,não tem como não nos sentirmos BEM e nos curar de toda Enfermidade!!!Vocês me ajudaram muito, obrigada, que Deus os continuem a dá sabedoria!!!



  6. Ricardo

    É muito lindo as mensagens, mas devemos entender que existem doenças mentais como a esquisoflenia, borderline, transtorno bipolar e outros tipos de doenças que nem sempre as palavras irão curar os enfermos, ou até mesmo animá-los para procurarem por si mesmo o tratamento.
    A recomendação no livro Medicina e salvação, é que não façamos tratamentos a base de drogas. E remédios tarja preta existem substâncias como a sertralina e outros que são quimicos. É recomendável o tratamento natural. As perguntas são:
    Deus deixou que a ciência evoluisse e que a medicação alopata pudesse ser usada pelos cristãos?
    Se o tratamento homeopatico que é natural e que curou uma pessoa com borderline, inclusive pessoa que tentou o suicídio varias vezes, porque não é recomendavel pela igreja esse tipo de tratamento?
    Será que devemos tratar a saude mental das pessoas somente nos ambulatórios adventista? E se a pessoa não tem condições de pagar o tratamento, já que é muito caro?
    Se alguem se interessar por esse assunto, que deixe uma mensagem. Pois talvez você conhece alguem nessa mesma condição. Um abraço a todos e muita saude



  7. Jefferson

    Interessante o conteúdo da matéria.
    Apenas creio que faltou estudo, e base nos argumentos contra a hipnose. E o que dizer então da auto-hipnose, que tem tido resultados fantásticos em tratamentos de saúde? Creio isso ser um poder que Deus deu a cada um, de controlar o seu subconsciente e usá-los para o bem. É como todos os outros poderes que o inimigo soube manipular para o mal.



  8. iris

    Foram otimos os esclarecimentos,eu devo confessar que sou muito nervosa,fico deprimida,tenho pavor a qualquer doença,me apareceu alergia a picada de muriçocas fui na dermatologista,me sinto bem das pernas ,mas meus pes tem uns caroços q coça e doi tou usando uma pomada e nao vejo melhora,aí fico triste pensando um monte de coisa com medo,quero entregar a Deus ter fé q Ele vai me curar,mas as vezes penso q minha fe nao é suficiente,entao fico mas triste ainda,nao sei o q fazer.me ajudem. um abraço



  9. Tania Mara

    Muito esclarecedor. Que Deus abençoe a todos!



  10. VERA LUCIA NICOLAU

    GOSTEI DAS ORIENTAÇÕES PARA AJUDAR UMA AMIGA COM DEPRESSÃO.OBRIGADO. SEM QUERER DEUS ME GUIOU PARA ORIENTÁ-LA A BUSCAR DEUS, OQUE JÁ FAZ, MAS TOMA MTOS REMédios.